O reboque de Armstrong

As figuras do Tour 2009 foram várias: Alberto Contador repetiu a vitória de 2007 e demonstrou que é o mais forte ciclista da actualidade. Incrível a força do espanhol na montanha e no contra-relógio individual.

Os irmãos Schleck foram uns dignos vencidos. Se não fossem estes 2 luxemburgueses, o Tour teria sido um tédio. Rara foi a etapa que não contou com animação e emoção oferecida pelos 2 manos.

Mark Cavendish é indiscutivelmente o melhor sprinter do mundo. Vencer 6 vezes no Tour é obra. Principalmente quando se tem adversários do nível de Thor Hushovd ou Gerald Ciolek.

Bradley Wiggins e Vincenzo Nibali foram as agradáveis surpresas. Os chamados outsiders acompanharam os grandes nomes e perfilam-se como o futuro da modalidade. Com certeza em 2010 estarão nas melhores equipas.

Por fim, destacar Andreas Kloden. A este alemão cheio de força e com uma capacidade de sofrimento enorme, chamarei a partir de hoje “Reboque de Armstrong”. Kloden rebocou autenticamente o americano até ao 3º lugar (quem percebe de ciclismo sabe do que estou a falar).

Anúncios

One Response to O reboque de Armstrong

  1. […] Andreas Kloden, a quem apelidei de “reboque” do americano do Tour 2009 faz parte da equipa onde José Azevedo – um dos melhores […]

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: