Fosse assim em todos os desportos

Já não há clubes grandes, as estrelas com nome feito começam a escassear, mas a Volta a Portugal continua a ser uma festa do povo tão impressionante como surpreendente. Quem vê milhares espalhados pelos mais de seis quilómetros de subida até à Senhora da Assunção e uma zona de meta coberta de cabeças, multidão suficiente para encher bem mais do que um estádio de futebol, não deixa de se interrogar: o que leva tanta gente ali? É o ciclismo, sim senhor. Quase todos os presentes têm os seus favoritos, escrevem nomes no chão e em cartazes, gritam os seus nomes até à exaustão. E, o que parecerá estranho para quem vive da clubite, quem ali vai incentiva todos, do primeiro ao último, mesmo tendo um preferido. Porque o ciclismo, mais do que uma festa, é um desporto onde se reconhece valor a todos, onde o esforço de subidas a alta velocidade gera admiração. No fim, e para que a festa seja completa, ainda há espaço para uns piqueniques já quase em desuso… A Volta tem tradições que nunca se perdem. Carlos Flórido no Jornal ‘O Jogo’

Anúncios

One Response to Fosse assim em todos os desportos

  1. […] como as touradas ou as idas a Fátima. Quem dera que o fair-play dos adeptos e atletas do ciclismo pudesse ser extensível ao futebol e outras […]

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: