Autárquicas 2009 – Santo Tirso

Apesar de tudo o que se passou no domingo dia 11 Outubro, faço um saldo positivo destas eleições autárquicas. Estive envolvido directamente em 2 candidaturas: a de Zé Pedro Miranda à Junta de Freguesia de Santo Tirso e a de Carlos Almeida Santos à Junta de Freguesia de S. Miguel do Couto (ambas do concelho de Santo Tirso).

Sabia que em S. Miguel do Couto as hipóteses de vencer eram remotas, e que um bom resultado passaria por tentar manter a votação de há 4 anos, mas não foi possível. Muitos votos se transferiram do PSD e da CDU para o actual presidente da junta (PS). Tudo se deveu, ao trabalho deste autarca, que em comparação com o anterior é positivo (apesar de não ser suficiente). Pode fazer-se mais por S.Miguel mas as pessoas, para já, estão satisfeitas.

Em Santo Tirso partíamos do zero e num cenário político-partidário complicado, com um novo candidato e uma nova equipa. Sabíamos que ia ser difícil mas sempre confiamos na vitória. Principalmente devido à grande capacidade do nosso cabeça de lista. A campanha foi dura, mas valeu a pena. Foi uma vitória “à antiga”, com trabalho, luta, entusiasmo, sofrimento, dedicação. Venceu Zé Pedro Miranda, venceu o PSD, mas acima de tudo venceu Santo Tirso.

Era também necessário mudar a C.M. Santo Tirso. 27 anos de poder já são demais para um PS tão fraco. Os indicadores colocam Sto. Tirso num dos concelhos menos desenvolvidos do país, e o 1º no que toca à taxa de desemprego. É visível o definhar e recuar do concelho (principalmente em comparação com os vizinhos). Mas o PSD não conseguiu capitalizar o resultado de 2005. O trabalho ao longo destes 4 anos não foi bem feito, e apesar de apresentar o mesmo candidato o PSD voltou a perder. O PS ganhou mais votos e roubou mais uma junta de freguesia ao PSD. Um resultado completamente ao contrário do que seria, em teoria, expectável.

Anúncios

2 Responses to Autárquicas 2009 – Santo Tirso

  1. Pedro diz:

    Na Mêda, foi destronado, finalmente, um dinossauro político com 24 anos no poder. Grita-se, agora, Liberdade!

  2. […] Tudo isto vem, a meu ver, na sequência de dois textos que escrevi – nos quais Alírio Canceles diz que ataquei o PSD e os seus dirigentes locais provocando sérios prejuízos a todos – e de uma carta aberta aos militantes, em reacção a um acto lamentável daquele senhor. Os textos em causa são este e este. […]

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: