Brincar aos mundiais, prostitutas e hóteis de luxo

30/05/2010

A nossa selecção é a imagem do país e dos portugueses. Muito espectáculo, muito barulho, muito aparato e pouco trabalho, pouco esforço, poucos resultados. Enquanto outras selecções – que querem ser campeãs do mundo – estão concentradas a treinar, nós andamos a brincar aos mundiais.

Com as escolhas de Queiróz já não vale a pena perder mais tempo. Todos os dias a equipa tem jogadoresno estaleiro” e ainda não conseguiu fazer um treino com os 23 jogadores. A consequência é, a 3 semanas da competição, ainda não termos uma equipa base, entrosada e rodada. Vamos levar jogadores que não jogam há 3, 4, 5 meses e portanto não têm ritmo competitivo.

Além disto, em vez de os jogadores estarem focados no Mundial 2010 foram de férias: vê-se nas revistas que Liedson foi até ao Brasil, CR7 foi navegar para Saint-Tropez, etc. Como se não chegasse ainda andam todos em actividades lúdicas para distrair e desconcentrar ainda mais: homenagens a Madaíl na Câmara da Covilhã, programas de incríveis na TV, peladas com a criançada, enfim.

Pior do que tudo é que o típico portuga – aquele que acha que ser patriota é ter uma bandeira na janela ou na antena do carro, em vez de pagar os seus impostos e cumprir os seus deveres de cidadão – gosta deste espectáculo todo e acha que vamos ser campeões assim, sem trabalho.

É engraçado como no final de exibições paupérrimas (como a que fez a selecção contra Cabo Verde) o tuga diz que a selecção não vale nada. Mas depois basta ver umas imagens do João Garcia na visita ao estágio, ou umas fotos dos meninos a jogar paintball, para achar que “sim senhor, estamos fortes e vamos ser campeões“.

Alguns dizem-me que, se não gosto tenho bom remédio, não apoio. Mas não é bem assim. É que eu (e todos vós) estou a pagar 800 €/dia a estes meninos (que ainda por cima ganham entre 100.000 e 1.000.000 €/Mês nos seus clubes). E não só a eles. Estou a pagar para os Madaís e Cª iram para a África do Sul brincar aos hotéis de 5 estrelas, às prostitutas de luxo e aos jantares de 100€/cabeça.

Anúncios

O típico portuga

25/05/2010

Depois da publicação das imagens em que se José Mourinho a despedir-se de Marco Materazzi lavado em lágrimas, pôde ler-se nos comentários às notícias muitas coisas. De entre elas, os típicos tugas…

“Lágrimas de crocodilo! É tudo encenado! Cada vez mais farto deste arrogante! Nem acredito que o Real Madrid contratou este pseudo-treinador, mas também têm lá um pseudo-jogador: o Reinaldo que não joga nada! Daqui a 2 anos, Jorge Jesus será o melhor treinador do mundo! Carrega Benfica!”

“Se o Mourinho desse uma bufa, os totós que o admiram e endeusam vinham logo para aqui a dizer que era uma bufa genial e a mais bem pensada de todas… santa paciência… povinho mediocre e pequeno mesmo.”

“Um português e um italiano,supostos machos latinos, ambos a ganhar milhões com a indústria do futebol.. Já não há decência?…”

“O Mourinho ganhou a Taça? E o que ganhou o jogador argentino Milito? Foi ele que saiu do autocarro e foi lá á frente fazer os 2 golos. Esse sim é que merece todo o mérito.”

“Mourinho nao ganhou nada para Portugal… Nao vejo país nenhum festejar, porque um treinador do país, treinou uma equipa estrangeira e ganhou. Porque razao os portugueses deveriam festejar?”

É também por aqui que se vê o porquê do nosso país estar neste estado, e ser governado por incapazes, incompetentes e corruptos. É que são estes imbecis (e acreditem que há muitos) que vão lá votar neles.


Desporto em tempos de crise, Mourinho e futebol

24/05/2010

Já em diversas ocasiões tive oportunidade de criticar a inexistência de uma verdadeira política desportiva em Portugal. Neste país o desporto resume-se ao futebol, e é visto como um negócio. Em vez disso deveria ser visto como uma forma de a população se manter de boa saúde, ter uma vida saudável, e também de os jovens poderem crescer aprendendo os valores da exigência, do trabalho, do espírito de grupo e da competitividade.

Hoje, no blogue convidado do jornal Público, Colectividade Desportiva, o Prof. José Manuel Meirim (reconhecido especialista desportivo em Portugal) publicou um excelente artigo que deveria ser lido por todos, principalmente pelos responsáveis do governo, das federações e das associação desportivas. Entitulado Desporto em tempos de crise, de Mourinho e de futebol, pode ser lido aqui.


Diogo Vasconcelos – Fellow do think tank ResPublica

24/05/2010

Há uns meses atrás, a propósito das eleições internas do PSD, eu falava de Diogo Vasconcelos e dizia: “num debate organizado pelo Psicolaranja, ouvi com imenso gosto o mandatário de JPAB, Diogo Vasconcelos. Posso dizer que fiquei muito impressionado pela positiva. É aquela atitude humilde, verdadeira, inteligente, positivista, inovadora, futurista que precisamos. É aquela nova linguagem que nos chama e que nos faz acreditar. É aquela maneira de ver as coisas, e a vontade de as fazer que nos pode tirar do pântano

Já que aqui por Portugal está tudo bem – segundo o Primeiro-Mentiroso… perdão Ministro está tudo uma maravilha. Já saímos da crise e temos as reformas todas já feitas, ou em curso – o Diogo vai colocar as suas capacidades ao serviço de sua Majestade. É mais um reconhecimento do mérito e das qualidades deste português, que a par de outros (como António Horta-Osório) são “aproveitados” pelos ingleses.


Para mim é evidente…

17/05/2010

Depois de ler as respostas do Primeiro-Mentiroso, José Sócrates, às 74 perguntas feitas pelos partidos na Comissão Parlamentar de Inquérito ao negócio entre a PT e a TVI, apraz-me dizer o seguinte:

1 – Uma conclusão é evidente. Por causa do ódio de José Sócrates a Manuela Moura Guedes, não se realizou um negócio benéfico para as duas empresas (PT e TVI). Isto, por si só, é gravíssimo.

2 – Sócrates é Primeiro-Ministro de Portugal mas é sempre o último a saber de tudo. Todos sabiam da saída de J.E.Moniz e M.M.Guedes da TVI, antes de ser noticiado (provado nas escutas que Armando Vara entre outros próximos do PM sabiam. Até Joaquim Oliveira sabia), mas Sócrates diz que só soube pelas notícias. No mínimo estranho.

3 – Segundo José Sócrates, Governo “comunicar [à PT] oposição ao negócio” é completamente diferente de dar “instruções” ou “orientações” à PT sobre este ou outro negócios. Está bem abelha.

4 – Afinal Henrique Granadeiro (Chairman da PT) cometeu a “descortesia” (palavra dele) de deixar que o PM e o Governo apenas soubessem do negócio PT/TVI pelo site da CMVM. Note-se que primeiro disse o contrário e depois rectificou.

5 – Sócrates admite ter falado com Armando Vara (o amigo e não o vice-presidente do BCP) e com Pina Moura (o amigo e não o presidente da Media Capital) sobre a TVI, o Jornal Nacional 6ª feira e M.M.Guedes. Adoro estas duplas personalidades.

6 – Rui Pedro Soares admitiu ter usado abusivamente o nome de José Sócrates em conversas privadas ou profissionais, mas este não se importa e diz que nem tirou satisfações. O outro, do Freeport, era primo mas este…

7 – Engraçado como, tanto Sócrates como outros envolvidos, respondem categoricamente “Não” ao que sabem não ser passível de ser provado, e “Não me lembro” ao que pode eventualmente estar em escutas e afins. Memórias selectivas.


Wishfull thinking

13/05/2010

Soube agora que a visita de José Sócrates à Venezuela, já anunciada por Hugo Chávez no seu twitter tem como objectivo convidar o Primeiro-Mentiroso português para seu Ministro da Informação e Propaganda.

Chávez quer, como bom ditador que é, imitar Saddam Hussein e criar o posto que foi ocupado no Iraque por Mohammed Saeed Al-Sahhaf. Ele que enquanto o aeroporto “Saddam Hussein” caía em poder das forças aliadas, anunciava de maneira petulante que os soldados invasores tinham sido sepultados nas areias do deserto pela brava Guarda Republicana e que portanto o aeroporto funcionava tranquilamente.

Por esta nenhum português esperava. Portugal e o seu povo podem vir a ser salvos por Hugo Chávez.


Obrigado pelo aumento de impostos!

13/05/2010

Hoje o Primeiro-Mentiroso José Sócrates anunciou um novo aumento de impostos. E desta vez é um aumento brutal. IVA, IRS, IRC, etc. Vou-me escusar de fazer referência às causas e aos culpados por esta situação. Mas uma coisa é certa, este aumento servirá para cobrir as asneiras que são consequência da incompetência e ganância do Governo PS.

Este post, no entanto, serve apenas para agradecer à maioria dos portugueses, o facto de eu (e outros que não têm culpa) ter de trabalhar mais e melhor ainda, ter de fazer mais e maiores esforços, adiar e protelar mais os projectos e desejos. Isto, para poder continuar a viver de forma despreocupada, desafogada e de consciência tranquila.

Portanto, obrigado àqueles portugueses egoistas que não vão votar porque nesse dia mais vale ir para a praia. A vida corre bem, e desde que o que ganham dê para ter um BMW e ir de férias para o Brasil, está tudo bem.

Obrigado àqueles portugueses que não se interessam pela política porque acham que não tem influência nas suas vidas. Já dizia Platão “O preço a pagar por não te interessares por política é seres governado pelos teus inferiores”.

Obrigado àqueles portugueses que não fazem sequer o esforço de pensar pela própria cabeça e acreditam em tudo o que dizem os bem falantes políticos e a comunicação “dita” social. E assim chegam ao dia de votar e vão com o rebanho.

Obrigado àqueles portugueses que vêem a política como se de um campeonato de futebol se tratasse, e os partidos como se de um clube se tratasse. Defendendo e encobrindo as asneiras dos seus dirigentes e “jogadores” ao ponto de não perceberem que isso tem consequências gravíssimas para os seus concidadãos.

Obrigado àqueles portugeses que se dizem “empresários” e têm como modelo o próprio José Sócrates. Esses que pensam que o mais importante é a aparência, e depois vai-se fazendo pela vida e tentando ganhar uns negócios. Nem que esses negócios seja menos lícitos ou que para os ganhar seja preciso vender a dignidade ou até a mulher.

Obrigado a muitos outros portugueses, que votaram em José Sócrates e no PS nas eleições legislativas de 2009 (já dou de barato as de 2005).


%d bloggers like this: