O Portugal que não quero (VII)

Quem conhece, sabe que a rua que passa nas traseiras de Santa Apolónia afunila e se torna muito estreita. É difícil que um carro se cruze com um autocarro, quanto mais quando se tratam de dois autocarros.

Acontece amiúde estarem carros mal estacionados à entrada e à saída desse pequeno e estreito troço, dificultando a passagem aos automóveis e principalmente aos transportes públicos.

Hoje passava nessa rua, e a PSP tinha bloqueado meia-dúzia de carros mal estacionados e preparava-se para os rebocar.

À minha frente vinham dois homens de meia idade. Um disse “Olha, estes bófias já ganharam o dia“. Ao que o outro respondeu “É! Agora chegam à esquadra e dão-lhes um cheque“.

Esta visão quadrada, mesquinha e imbecil é infelizmente a mais habitual em Portugal. O típico tuga acha que a polícia multa para ganhar dinheiro e não para manter a ordem pública, garantir a segurança, fazer cumprir a lei e defender os direitos dos cidadãos.

O que mais me chateia é que aqueles dois imbecis que iam à minha frente, se eventualmente fossem a passar de carro e se vissem impedidos pelos mal estacionados, iriam comentar “É assim mesmo! Toca a rebocar tudo que isto é uma vergonha!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: