Ignorantes surpreendidos pelo aumento do IVA na electricidade

Quem leu o Memorando de Entendimento (assinado por PS, PSD, CDS e BCE, UE, FMI) não se surpreende com estas medidas. Custa-me a crer como muitos “especialistas do comentário” e “jornalistas” dão estas notícias com espanto estampado no rosto. Eles que deveriam ser os mais informados.

Da mesma maneira também não entendo como o Português “médio” (que é quem vai pagar a crise) acha isto inesperado. Ele à partida é formado e informado. Ele opina sobre todos os temas com uma convicção e autoridade enormes. Mas afinal será que não leu o MoU? Será que só leu as parangonas dos jornais?

O MoU tem escrito no capítulo “1. Política Orçamental” > “Receitas” > ponto 1.23:
Aumentar as receitas do IVA para conseguir pelo menos 410 M€ para um ano inteiro, por meio de:

ii. Mover categorias de bens e serviços dos escalões reduzido e intermédio para os escalões mais altos do IVA;

Da mesma forma está bem explícito no ponto 1.24 do mesmo capítulo:
Aumentar os impostos sobre o consumo em 250 M€ em 2012. Em particular através de:

iv. Introduzir impostos sobre o consumo de electricidade de acordo com a directiva da EU 2003/96
(esta directiva versa sobre a reestruturação do quadro comunitário de tributação dos produtos energéticos e da electricidade).

Também no capítulo “5. Mercados de bens e serviços” > “Mercados de Energia” > “Instrumentos de política energética e taxação” > ponto 5.15 diz:
Aumentar a taxa de IVA da electricidade e do gás (actualmente em 6%), bem como os impostos sobre o consumo de electricidade (actualmente abaixo dos mínimos exigidos pela legislação da UE). (4T 2011)

Está lá tudo bem escrito e bem explícito. Mas só para quem se interessa, para quem realmente quer estar informado sobre o estado do país, que tem como consequência o seu próprio futuro. Já o “Tuga” ignorante, que apenas gosta de mandar uns bitaites…

Cumprir ou mesmo antecipar estas medidas é meio caminho andado para não acontecer em Portugal o que está a suceder na Grécia. É assim que vamos provar que Portugal não é igual à Grécia. Não é com palavras da boca para fora como fazia outro PM.

Anúncios

20 Responses to Ignorantes surpreendidos pelo aumento do IVA na electricidade

  1. ya diz:

    Só é pena que o salário mínimo não acompanhe a média europeia..

  2. O argumento que usa é falso, pois o memorando da troka previa o aumento do IVA na electricidade para 2012.
    O seu ‘post’ torna-se, pois, num grosseiro insulto que denunciei aqui:
    http://solossemensaio.blogspot.com/2011/08/gaspar-e-atraccao-pela-receita.html

    • Luis Melo diz:

      Caro Carlos, se para si “4T 2011” é 2012 então não posso dizer mais nada. O senhor ou não sabe ler, ou tem antrolhos…

      • Caro Rui de Melo, leia o documento. Página 2 do MoU de 17–5-2011. Se lê e não compreende, é uma limitação; se não quer entender, é embirração. Uma coisa ou outra são absurdas.

      • Luis Melo diz:

        Caro Carlos, o meu nome é Luís… e agora já leu o MoU?… curioso hein?

  3. A directiva não impõe IVA a 23. podiamos aumentar para a taxa intermedia.

    • Luis Melo diz:

      MoU (que o seu PS assinou) impõe aumento IVA na electricidade. O sr deputado fez declarações às TVs surpreendido e discordante… daí a minha pergunta no Twitter: será que leu mesmo o MoU?

  4. Fernando Lopes diz:

    Carlos,
    Eu sabia, o Carlos sabia, muitos sabiamos. Com sinceridade, acha que o eleitor “normal” leu o memorando da troika? Acha que quando o PR disse “Há limites para os sacrifícios que se podem exigir ao comum dos cidadãos.”, não estava implícito que a austeridade iria ter um travão? Acha que a campanha eleitoral alertou o povo português para o que aí vinha?

  5. José Santos diz:

    Eu não li o MoU. Apenas tenho que fazer fé na honestidade de quem nos governa. Mas tenho consciência que há que reparar os muitos estragos que foram feitos nos últimos anos e toda a gente sabe que houve estragos. Mas também só os houve porque quem os provocou sabe que é inimputável, nunca será chamado a responder criminalmente por eles. Também acho que o ministro das finanças deveria fazer um comunicado sério na televisão, pondo a nú o verdadeiro estado do País e informando os portugueses como deve ser, tirando-lhes as dúvidas de uma vez por todas. Nós temos o direito de saber. Não estamos cá só para pagar e calar!

  6. esmeralda antas diz:

    Acabei de dizer isso mesmo noutro comentário! Parece que ninguém sabia do que está para vir! E ou são ignorantes ou querem fazer de nós ignorantes. Porque com honestidade só ouvi José Gomes Ferreira hoje na SIC : “afinal o desvio é mesmo COLOSSAL, com palavras ou não entre as duas, e o governo anterior deixou tudo diabolicamente ARMADILHADO.” Depois, vai-se para a rua fazer entrevistas tendenciosas, ignorantes e pouco próprias de um jornalismo sério. Nada de informar as pessoas. Querem é tiradas que vendam!

  7. Luís o MoU fala alguma coisa do iva do Golfe? E q tal acabar com a taxa intermédia? Não estamos a ir além do MoU!

  8. Independentemente do MoU uma coisa é certa: ainda não vimos cortes a sério na despesa pública. Ponto.
    Ir além do MoU, como prometeu Passos Coelho, não é isto. Isto qualquer um faz!
    Ainda assim dou o benefício da dúvida e vou esperar para ver.

  9. Concordo!
    Sinceramente! É desconcertante como se pode argumentar contra as inevitabilidades a que vamos estar sujeitos… Na verdade, só verdadeiros ignorantes o podem fazer! E, eu explico…

    O MOU, que foi como que uma assinatura de capitulação para um País que perdeu a vergonha, diz lá tudo…

    Logo! Para os que têem dois dedos de testa e que pensam. Para os que estão atentos e avisados. Tudo isto não soa a novidade. Já sabíamos e antevíamos há muito tempo o que aí vinha… Por isso, só os ignorantes é que faziam de conta que os desmandos dos últimos anos, dos famosos e muito enaltecidos Governos PS, não acabariam nesta linda girândola final em que nos meteram…

    E, escusam de vir com os Governos PSD! Falar de passado com mais de quinze anos é o mesmo que falar do Estado Novo ou do PREC… (Para os ignorantes de memória curta ou demasiado jovens para o saber, explico o que – Prec – quer dizer, Processo Revolucionário Em Curso e refere-se ao período mais negro do pós 25 de Abril). Isso agora é pré-história! Deixem-se de ninharias, olhem para o futuro e para a linda trapalhada em que nos meteram…

    E, tanto faz se é em 2011 ou em 2012, se é pela despesa ou pela receita, se é pelo aumento de impostos ou pelo corte dos salários, nada nos safará de sofrer na pele as asneiras que todos consentimos ou fizemos, autorizamos ou apoiamos.

    Mais do que se queixarem e atacarem, tentem sim contribuir com o seu próprio esforço para ajudar no encontrar do caminho e na solução.

    Que cada um olhe para si e para os contributos que deu até hoje… Deixem-se de politiquices mesquinhas… Façam parte da construção e não da destruição…

    É difícil? Pois é! Mas só os tolos é que julgam que será fácil…

  10. luis cirilo diz:

    Tem razão nos pressupostos do seu post como é evidente.
    Apenas acho que o nosso governo não tem de ser mais papista que o Papa e podia ter optado pelo escalão intermédio do IVA.
    Pelo menos numa primeira fase.
    É que combater o déficit pelo lado da receita(aumento de impostos) não me parece particularmente dificil.
    Já os senhores feudais o faziam.
    Quandop precisavam de dinheiro para as guerras era o “mexilhão” que pagava.
    Agora onde espero que este governo faça a diferença é no combate pelo lado dos cortes na despesa.
    Cortes inteligentes e racionais como é evidente.

    • Luis Melo diz:

      Caro Luís,

      Tem toda a razão. Concordo plenamente. Apenas duas ressalvas.

      A primeira em relação ao escalão do IVA: o estado das contas públicas deve ser de tal ordem, que o Min. Finanças se viu obrigado a aplicar o escalão normal. Doutra forma ele teria consciência que isso é não só castigador para os portugueses, mas principalmente para as empresas. A ver vamos. Sabe-se que para as pessoas haverá tarifas sociais. E para as empresas…

      A segunda ressalva sobre o corte na despesa. Já foi feito algum (http://albergueespanhol.blogs.sapo.pt/1217400.html), apesar de obviamente não ser suficiente. Por alguma razão é mais fácil a receita. É mais rápido implementar. Eu aguardo por um plano de corte na despesa bem comunicado. E confio que este governo cortará como nenhum outro. A ver vamos… o governo está em funções há pouco mais de 1 mês.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: