Opinião: Rali CAST em Santo Tirso… ainda não é desta!

Artigo de opinião que escrevi para a edição de Outubro 2011 do jornal “Notícias de Santo Tirso”.

A propósito da crise que vivemos, cada vez se tem falado mais da Constituição da República e dos direitos conquistados na revolução de 74. Ora uma das figuras que se adquiriu foi o direito à livre associação.

Com isto a sociedade portuguesa foi capaz de se desenvolver a todos os níveis. Várias associações, clubes e outras entidades foram criadas com objectivos diversos e propósitos diferentes. Isso ajuda a população a evoluir.

Em Santo Tirso existem, felizmente, muitas instituições desse género. Umas mais participadas e outras menos. Umas com mais relevância e outras com menos. O que interessa mesmo é que possam acrescentar algo à sociedade.

O CAST – Clube Automóvel de Santo Tirso, foi fundado em 1990. Se relativizarmos à sua área, o automobilismo, é uma das entidades Tirsenses mais conhecidas a nível nacional. Muitos dos amantes da modalidade o conhecem e reconhecem.

Isso não é por acaso. Os seus corpos dirigentes conseguiram sempre realizar um excelente trabalho em todos os eventos por onde passaram. Cultivando valores da exigência, do rigor, da ética, da camaradagem, da solidariedade e do companheirismo.

O CAST nunca se fechou sobre si próprio, soube sempre ajudar outros clubes e organizações, que sempre o elogiaram. A direcção nunca foi longínqua e fechada. Conseguiu sempre estimular os seus sócios a ajudarem e participarem em todos os eventos.

Este sucesso na organização de eventos iniciou-se em 1996 com a co-organização de uma prova de Rali em Santo Tirso. A qualidade foi tal que o certame se repetiu durante 6 anos com cada vez mais pilotos e público nas estradas do concelho.

Em 2002 Santo Tirso assistiu pela última vez a um rali organizado pelo CAST. Terminaria sem razão aparente. Coincidência, ou não, nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001 era eleito pela primeira vez o actual presidente da Câmara.

É também do conhecimento público que nessa altura (e até hoje) alguns membros da direcção do CAST eram militantes do PSD, e outros, não sendo militantes de algum partido, eram críticos das políticas da CMST levadas a cabo pelo PS.

Os membros da direcção do CAST deveriam ter podido exercer as suas opções políticas e cívicas em liberdade. E fizeram-no. Mas sofreram as consequências habituais de uma sociedade e de um organismo (CMST) em que reina o sectarismo partidário.

Nos últimos 10 anos o CAST foi empurrado para fora do concelho. O esforço e dedicação dos seus associados brindou os concelhos de Penafiel e Taipas com provas de rali de grande sucesso. Ao fim destes anos o CAST resolveu voltar às organizações na sua cidade natal. Apresentou a 29 Julho 2011 um pedido à CMST para organização de uma prova de Rali, em 1 de Outubro, nas estradas do concelho.

A 9 de Setembro (1 mês e meio depois!) a CMST dá o pedido como indeferido, alegando razões de cabo de esquadra. Sem argumentos válidos para inviabilizar a prova – totalmente suportada por apoios privados – restam outros argumentos, talvez de índole partidária.

Diz a CMST que o indeferimento tem que ver com a garantia “da liberdade de circulação e a normalidade do trânsito”. Parece esquecer-se que no Rally Santo Thyrso que organiza conjuntamente com um clube do Porto, fecha os principais acessos e todo o centro da cidade.

Para além disso, a CMST também se esquece que fechou o principal acesso ao hospital para dar uma festa de inauguração de umas obras que nunca começaram (Cine-Teatro) ou que todos os anos fecha estradas para a Volta a Portugal em bicicleta.

A memória do executivo da CMST também é curta ou inexistente no que concerne ao fecho das mais importantes artérias da cidade e os seus acessos com provas de BTT ou de atletismo, como são as maratonas e as corridas de São Silvestre.

Outro dos argumentos foi não haver “interesse da actividade em causa”. Ora, a actividade é um Rali de automóveis. O que é o Rally de Santo Thyrso (evento organizado pela CMST e um clube do Porto) senão um Rali de automóveis? Esse já tem interesse?

Finalmente a CMST diz apoiar-se nos “pareceres desfavoráveis de Juntas de Freguesia abrangidas pelo percurso”. Ao que consegui apurar, alguns dos presidentes em causa nem sequer foram ouvidos, e outros terão dado parecer favorável à realização da prova.

Quem desconhece a relação difícil entre a CMST e o CAST pode ficar na dúvida quanto às verdadeiras razões de marginalização do CAST. Mas essas dúvidas ficaram totalmente dissipadas na conferência de imprensa da apresentação do Rally Santo Thyrso 2011.

Nesta, o edil Tirsense elogiou a colaboração com a Demoporto (com quem organiza o Rally) e despropositadamente, frisou que não pretendia ter o mesmo tipo de abertura com outros clubes, acusando-os de criticar a autarquia.

Anúncios

7 Responses to Opinião: Rali CAST em Santo Tirso… ainda não é desta!

  1. esmeralda antas diz:

    Infelizmente não posso dizer o mesmo das associações da minha freguesia. “Está tudo muito dividido” dizia-me há dias uma pessoa de lá. Está à cabeça de tudo isso, um ex-deputado do PS por poucos meses felizmente, José Rui Cruz, que vive para “reinar”, vive para dividir, e nunca viveu para trabalhar. Tem sido um bom condutor de dinheiro público para a freguesia/sede, terra dele e para onde tem interesses eleitorais. Tem tido o beneplácito de José Junqueiro deputado de Viseu e que, por acaso, nada tem de trabalhador ao longo da sua vida. Criaram até um concurso fabricado sabe-se lá como, para o primeiro se manter no IPJ de Viseu “por tempo indeterminado”. Para continuar a distribuir em tempo de eleições. Fiz queixa às bancadas parlamentares. Espero que olhem para o assunto. IPJ de Viseu: não há projectos, não há programas, não há nada. Só distribuição de dinheiro por alguns.

    • Luis Melo diz:

      Cara Esmeralda. Mesmo com todas as medidas que vêm sendo aplicadas por exigência do memorando da troika, ainda há muita coisa para fazer. Coisas como essa que nos conta acontecem em muitos concelhos e têm de acabar. Espero que o Governo consiga em breve identificá-las e exterminá-las. É mesmo esta a palavra porque essa gente são vermes e parasitas.

  2. Bom comentário! Parabéns!

    Falar de Santo Tirso, este cantinho socialista em permanente definhamento, bem plantado numa vetusta Região como o Minho, é para mim muito penoso e deprimente.

    Com muita pouca dose de bom senso, sem nenhum sentido democrático do exercício do poder ou, ainda, sem um mínimo de competência e visão de futuro, aqui, só se pensa nos interesses de alguns e no exercício de um verdadeiro poder autocrático.

    Por isso, não fico nada espantado quando alguém traz a público mais uma manifestação dos despautérios a que todos estamos sujeitos sem poder sequer protestar.

    Mas convençam-se, enquanto esta comandita medíocre, que nos governa com arrogância e desfaçatez, lá se mantiver não há mesmo nada a fazer.

  3. […] Opinião: Rali CAST em Santo Tirso… ainda não é desta! « Era mais … […]

  4. esmeralda antas diz:

    Alternativa não quero. E ainda há uns quantos a trabalhar a sério. Não estar numa “segunda Grécia”!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: