O António José Seguro do PSD Santo Tirso

Já aqui manifestei muitas vezes a minha discordância em relação à forma de fazer política e à estratégia utilizada pelo actual líder do PSD Santo Tirso. Seja a nível interno seja na acção como líder da oposição na CM Santo Tirso.

Escuso-me (pelo menos hoje) a tecer comentários sobre o carácter da pessoa em causa e centro-me na forma e no conteúdo das suas intervenções. Já uma vez, em artigo publicado no jornal “Notícias de Santo Tirso” abordei esse assunto.

O discurso é demagógico, populista, desestruturado, complexo e incompreensível para a população. Não há uma única intervenção que seja clara, objectiva, sensata e bem intencionada. Encerra sempre um interesse pessoal/partidário.

As expressões utilizadas são sempre violentas, agressivas, irascíveis. O objectivo é sempre atacar pessoalmente o Presidente da CMST e o seu partido, ao invés das suas políticas. O remoque e o insulto são repetidamente utilizados.

Atente-se ao exemplo mais recente (uma proposta que o PSD apresentou em reunião de câmara, e que foi rejeitada pelo PS) e veja-se as semelhanças com a forma e o conteúdo dos discursos de outro fraquíssimo líder actual: António José Seguro.

O discurso violento, agressivo e irascível: “os vereadores do PSD ficaram em estado de choque […] prova a falta de cultura democrática da maioria socialista e comprova a sua indisponibilidade para discutir questões incómodas

O discurso complexo e incompreensível: “Pretendia-se que a CMST discutisse e aprovasse uma proposta do PSD referente à participação variável até 5% no IRS dos sujeitos passivos com domicílio fiscal na respetiva circunscrição territorial relativa aos rendimentos do ano de 2012

O discurso demagógico e populista: “numa altura em que as famílias passam por enormes dificuldades, é chocante constatar a insensibilidade da maioria socialista, que continua a encher os cofres da câmara, em detrimento das pessoas e das famílias“.

Falta apenas 1 ano para as Autárquicas 2013. O PSD Santo Tirso tem uma oportunidade de ouro para vencer as eleições. Mas vai com toda a certeza perdê-las novamente, à custa da incapacidade e incompetência política de um caudilho e da sua pandilha.

Anúncios

20 Responses to O António José Seguro do PSD Santo Tirso

  1. Coitados.. Eles também não sabem para mais.. Limitam-se a copiar o Castro Fernandes.. O conteúdo não interessa, o que é importante é o que se berra..

    • Luis Melo diz:

      No twitter estao uns Tirsenses muito “chocados” com os termos que usei (nomeadamente “caudilho” e “pandilha”). Há quem diga que nao comenta o conteúdo (pois claro, nem pode!) mas critica a forma. Outros dizem que concordam com o conteúdo mas que perco razao pela forma. Sinceramente, Santo Tirso tem aquilo que merece!

      • Que vão ao Dicionário de Língua Portuguesa da Porto Editora consultar o que querem dizer essas palavras e depois voltem para vermos se entenderam bem…

      • Luis Melo diz:

        Ora… foi exactamente isso que twitei há pouco… “Do dicionário. Caudilho: Chefe de facção, de partido, que defende uma ideia. Se acham que isto é ofensivo…”

  2. Antonio Silva diz:

    Quando temos um deputada tirsense eleita na AR e dela não se conheçe uma unica ideia a nivel da concelhia…. não se pode esperar mais dos outros! talvez seja uma mera marioneta não mãos do Sr. Alirio, do Dr. Mirra & Cª no seu teatro de “fantaches” itinerante! Gostava de um dia ter o direito de votar em alguém que realmente o mereça e ponha o serviço público à frente dos interesses pessoais e partidários.

    • iiiii diz:

      Não se pode Tratrar as mulheres na política como fantoches,elas até, talvez ,sabem mais do que os homens.

      • Antonio Silva diz:

        Caro iiiii, Ok não entendeu… até podia chamar-se “André Neto”.. consegue atingir, agora?

  3. MariaAlice Rocha diz:

    Concordo com a proposta e nao vejo na noticia qualquer referencia ao presidente da camara.

  4. MariaAlice Rocha diz:

    Ao que parece o que incomudou os vereadores tera sido o facto dos socialistas terem recusado integrar na discussao da reuniao de camara a proposta do PSD. Na minha opinião esta atitude denota falta de cultura democratica. Estiveram bem os vereadores do PSD!

  5. Joaquim Jorge PInto diz:

    A forma como são tratadas as pessoas do PSD, quer pelo Srº Luis Melo quer pelo Srº Carlos Almeda Santos, são tão lamentáveis que as suas opiniões só podem ser tidas em conta por razões de de grande animosidade. Parece obvio que a critica do Srº Luis Melo e do Srº Almeida Santos são mais violentas do que as ctiticas dos vereadores do PSD aos socialistas. Também li a noticia e não vejo nenhum ataque ao Srº Presidente da Câmara de Santo Tirso.

  6. Joaquim Jorge PInto diz:

    Definição de pandilha:

    – conjunto de pessoas que se reúnem, em geral, com fins pouco honestos
    – reunião ou associação de diversas pessoas para prejudicar outra(s))
    – bando de malfeitores

  7. Luis Melo diz:

    Caro Joaquim Jorge Pinto (vou assumir que é esse o seu nome, e que não se trata de outro heterónimo)

    Naturalmente, o meu post não se refere apenas a esta intervenção, por isso digo que ela é um exemplo. Refiro-me ás dezenas ou centenas de intervenções ao longo dos anos. Basta ter estado atento e lido as diversas intervenções, ou ter estado presente em alguma Assembleia Municiapal ou reunião de Câmara para ver a “animosidade” ou “violência” das palavras da liderança do PSD para com o Presidente da CMST. Palavras essas que (pela origem ou pelo tom) roçam muitas vezes a falta de educação.

    Quanto à “forma como são tratadas as pessoas do PSD” apenas gostaria de recordar ao Joaquim Jorge Pinto o seguinte: Embora os senhores possam pensar que sim, o PSD Santo Tirso não são apenas as 20 ou 30 pessoas que estão nas Comissões Políticas. Os senhores pensam e agem como se o partido fosse o vosso feudo, mas queria saber que não é. O partido é dos militantes de base, e esses eu nunca destratei. Ao contrário dos senhores que muitas vezes destratam e destrataram.

    E para provar isso basta recordar os episódios em que a actual liderança discriminou, ignorou e desprezou militantes. Não enviou convocatórias para eleições ou plenários a um grupo de militantes que considerava como oposição interna. Abriu processos disciplinares a militantes á revelia dos estatutos e do Conselho Jurisdição Distrital. Engendrou esquemas para ultrapassar os Estatutos, fazendo os militantes de lorpas. São apenas alguns exemplos.

    Quanto á definição de pandilha, o que vi no dicionário foi o seguinte: “Conluio entre vários indivíduos para enganar alguém”. E portanto aplica-se bem neste caso. Foi exactamente isso que aconteceu no PSD Santo Tirso, quando a actual liderança “recuou” num terceiro mandato consecutivo (que seria pelos Estatutos o último) alegando motivos pessoais e de renovação – colocando como “pau de cabeleira” a actual Deputada Tirsense Andreia Neto – para depois voltar a assumir a liderança a tempo de decidir os candidatos nas Autárquicas 2013.

    Isto é exactamente um “Conluio entre vários indivíduos para enganar alguém”. Tal como escrevi anteriormente, foi um conluio que enganou os Estatutos do PSD e os militantes de Santo Tirso.

    • Muito bem.. Bem respondido.. Traduz com exactidão o que se passa no PSD de Sto Tirso.. “Um grupelho de indivíduos em conluio para enganar uma data deles”..

      Por isso, bem podem dizer que sou mais violento que os do PS.. Para mim até é um cumprimento..

      E, não esqueçam que nunca me escondi por trás de nomes falsos. Dou sempre a cara. Ao contrário da maioria, estou sempre presente nos locais próprios e defendo as minhas convicções..

      O que é que o Joaquim Jorge Pinto sabe sobre eu ter ou não ter amizade com o actual líder do PSD de Sto Tirso? Pergunte antes a ele o que pensa de mim.. Talvez fique esclarecido..

  8. Joaquim Jorge Pinto diz:

    O Srº Luis pode discordar do que escrevi e contraditar, se assim entender, claro está. Não precisa de vir com remoques. Para que não haja dúvidas conheço o Srº Alirio Canceles e sou muito amigo do Paulo Bento, presidente da junta de Agrela, onde resido. Sou simpatizante e voto no PSD. Acompanho dentro do possível a atividade do PSD de Santo Tirso e participei em algumas iniciativas nas eleições autárquicas de 2009. Pelo que sei e por aquilo que me dizem, trata-se de lutas internas pelo poder. Também sei que o que o Srº Luis diz do PSD de Santo Tirso, também se verificou no núcleo do PSD de Santo Tirso/S. Miguel do Couto, onde as pessoas se foram mantendo mudando de posição na hierarquia. Também sei que o Srº Luis e o Srº Carlos Almeida Santos entraram nesse jogo partidário. Também sei que esta animosidade dos Senhores Luis e Carlos Almeida Santos tem que ver com as sucessivas derrotas internas que ao longo dos anos sofreram. Enfim, são todos iguais, mas uns são mais iguais do que outros.

    • Luis Melo diz:

      Apenas dizer que o senhor Joaquim Jorge Pinto (heterónimo ou nao de alguém) tem de se informar melhor. Eu fiz parte do Núcleo do PSD Santo Tirso/S. Miguel do Couto enquanto Zé Pedro Miranda foi seu presidente. Quando ele saiu eu saí também. Nao fiz parte de qualquer tipo de “jogo”, mesmo que ele tenha existido.

  9. Jose Maria Ferreira diz:

    É só ressaviados! Tristes esta malta que apenas sabe dizer mal do PSD. Até na sua terra levaram uma coça e quase acabaram com o PSD e vêm para aqui armados em finos, so se for cerveja!

    • Luis Melo diz:

      Meu caro José Maria Ferreira (heterónimo, ou nao, de alguém).

      1. é “RESSABIADOS” que se escreve. Com “B”.
      2. Nao creio que “coça” exista no dicionário
      3. Queira saber que “esta malta” nao acabou com o PSD na sua terra. Pelo contrário, juntamente com Zé Pedro Miranda e Manuel Mirra, entre outros, revitalizamos um núcleo que estava há anos inactivo.

  10. Maria de Lurdes Rocha diz:

    Estas pessoas, que se dizem do PSD e que destilam ódio, é que têm feito com que o PS continua a ganhar em Santo Tirso e é isso que pretendem para, quem sabe, poderem ser eles ou os seus amigos no futuro a estar na primeira linha. Estes são os pseudo-iluminados de Santo Tirso. Tenham vergonha.

    • Luis Melo diz:

      Cara Maria Lurdes Rocha (heterónimo, ou nao, de alguém),

      A culpa do PS continuar a ganhar é minha? Isso é como dizer que a culpa do FC Porto continuar a ganhar é do Toni, que nem sequer é treinador deo Benfica. Se a culpa pode ser imputada a alguém, em primeira instancia tem de ser a quem lá está e é incapaz de se afirmar como alternativa credível.

      Quanto a pretender estar na “primeira linha” estamos já esclarecidos com as estratégias da actual liderança que andou a contornar os estatutos do partido para estar… precisamente na “primeira linha” nas Autárquicas 2013.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: