O tuga, Lincoln e… “Olha para o que eu digo, não para o que eu faço”

Talvez tenha sido pelo sucesso mediático do filme “Lincoln” que alguém se lembrou de publicar nas redes sociais um texto que supostamente é da autoria do 16° presidente dos EUA. Como é hábito em Portugal, o tuga desatou a partilhar à labúrdia.

O texto é a carta de Abraham Lincoln para o professor de um dos seus filhos, onde lhe pede que se esforce por ensinar valores como a seriedade, a integridade, a humildade. Como se o típico tuga soubesse o que eles são e alguma vez os tivesse respeitado.

Numa sociedade que cultiva o desleixo e a incúria, em que se quer trabalhar pouco, em que se tenta ganhar nas lotarias, no euromilhões, no Casino, e nos Reality Shows, o tuga partilha: “ensine-o que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada“.

Numa sociedade que cultiva a clubite, o troçar dos mais fracos e dos menos capazes, o ficar aziado quando se perde, mas sobretudo o esfregar na cara do adversário quando se ganha, o tuga partilha: “Ensine-o a perder, mas também a saber gozar da vitória“.

Numa sociedade selvagem que se rege pela lei do mais rico e do mais poderoso, em que não se respeita a lei, em que se atropela o próximo para se chegar mais acima, o tuga partilha: “explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa“.

Numa sociedade em que poucos pensam pela própria cabeça, e a maioria dos que o fazem e têm uma ideia diferente da percepção geral preferem calar-se para não serem postos de parte, o tuga partilha: “ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos“.

Numa sociedade em que a moda é o driver de toda e qualquer decisão, onde a grande maioria luta apenas para ter o mesmo que o seu vizinho do lado, o tuga partilha: “ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram“.

Numa sociedade cada vez mais descrente em Deus (seja ele de que Religião for) e completamente desacreditada das suas próprias capacidades para dar a volta por cima, o tuga partilha: “Transmita-lhe uma fé sublime no Criador e fé também em si“.

Só prova que o típico tuga tem, neste momento, a situação que merece. Está a sofrer as consequências da má gestão de políticos que tinham discursos bonitos mas faziam exactamente o contrário. Pois como se vê, o tuga faz exactamente a mesma coisa.

E o pior é que julgam que enganam alguém….

Anúncios

8 Responses to O tuga, Lincoln e… “Olha para o que eu digo, não para o que eu faço”

  1. Anónimo diz:

    Porque é que o tuga só gosta de azeiteirada?

  2. i! diz:

    O Luis Melo, viu este filme, e gostou ?

  3. A! diz:

    Hoje é o dia da mulher,concordam com a igualdade do homem e da mulher e a igualdade de saláros?

  4. Eduarda diz:

    Luis, confesso que não podia concordar mais contigo!! Mas, ao mesmo tempo quero acreditar que estou (e consequentemente tu também!) a ser redutora na minha maneira de pensar!! Quero, ou preciso!
    Ontem estava a ver um filme (não interessa dizer qual!) mas… numa das falas diziam: “Na América quem tem força são as minorias!”… Em Portugal começo a ter a sensação de que acontece o mesmo…
    Só que a “minoria” das pessoas que têm ideias concretas, que procuram e definem soluções, as que pensam por si mesmas, aquelas que são por si só exemplos de vida, as que vão para “fora” procurar a sua realização… essas pessoas procuram afirmar-se enquanto “indivíduos”, não sentem a necessidade de associativismo!! Até fogem dele! E estão a fazer falta!! Eu não acredito em heróis mas ao mesmo tempo sei reconhecer o trabalho de pessoas sérias e não me inibo de referir… Precisamos de mais gente como o Rui Rio, que se fez à luta, que lutou fiel aos seus princípios! Como ele há mais gente e são essas pessoas que têm de ser aclamadas e ser referência!!
    Deixamos que a imprensa (TV, revistas, jornais sensacionalistas, etc.) decidisse os nossos ídolos e o “mote” das nossas conversas, e o “chico-espertismo” bem sucedido tornou-se justificável por uma questão de sobrevivência… E permitimos ainda que façam piada desta triste forma de vida… E rimos… ou não!
    Quero acreditar que vamos dar a volta! Sei que conseguimos! Falta saber quanto tempo vai ser preciso para recuperarmos, valorizarmos, exigirmos… os nossos valores! Aí, será o princípio do fim desta crise… uma crise de tudo!

    • Luis Melo diz:

      Eduarda, concordo plenamente.

      E deixa-me sublinhar uma frase tua “o “chico-espertismo” bem sucedido tornou-se justificável por uma questão de sobrevivência“. Que grande verdade!

  5. A! diz:

    Porque é que o Tuga quer ter o mesmo que o vizinho do lado e talvez tenha inveja ,ou menos podia ser original, ter uma coisa diferente?

  6. oi! diz:

    Estes políticos que faziam discursos bonitos e faziam o contrário não deviam de ser presos?

  7. Anónimo diz:

    Dar nome ao parque, em Santo Tirso,no blogue inventaracidadeparque.blogspot.pt ,vote

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: