A entrevista do Fernando causa-me náuseas

Todos sabem da importância que dou às redes sociais. Muitos dizem que até dou demais. Sou blogger desde 2003 (sim, há 10 anos!), juntei-me ao Facebook e LinkedIn em 2006 (quando ainda eram desconhecidos em Portugal) e ao Twitter em 2010 (depois de um período de resistência).

As redes sociais são um fenómeno que veio mudar o Mundo, a todos os níveis. A meu ver, veio mudá-lo para melhor, muito melhor. São um instrumento que, nos dias que correm, permite coisas tão importantes como a proximidade, a partilha e a velocidade de informação.

Praticamente todas as maiores redes sociais – Twitter, Facebook, Instagram, LinkedIn, etc. – já serviram para boas causas. Alertas de catástrofes naturais, denúncias de crimes, libertação de ditaduras, campanhas de solidariedade. Entre muitas outras coisas.

Claro que, como em tudo na vida, há sempre quem consiga transformar uma boa ferramenta em algo mau, perigoso até. Esta entrevista do Fernando Moreira de Sá à revista “Visão” causa-me náuseas. Provoca-me aversão. Asco mesmo. O que ele revela é um nojo.

Não é pelas revelações – quem como eu anda nisto (das redes sociais, da blogosfera, e da política) há tantos anos sabia perfeitamente que isto se passava – é pela falta de vergonha de o dizer, e pela forma descarada e gozona como o diz. Achando-se, ainda assim, um figurão.

Fui (e sou) autor de vários blogues. Na maioria deles era o único autor. Muitos versavam também sobre política. Escrevi posts a defender Passos Coelho, o PSD e este Governo. Também escrevi posts a criticá-los. Porque sempre fui livre de dizer o que pensava.

Fui convidado para colaborar e escrever em alguns dos blogues que o Fernando Moreira de Sá menciona. Rejeitei. E que bem fiz. Detestaria estar associado a esta ignomínia. Tenho pena que alguns, que considero amigos, tenham aceite e se vejam agora no meio desta açorda.

4 respostas a A entrevista do Fernando causa-me náuseas

  1. iiiii diz:

    Se os blogueres tivessem tanto poder nos partidos,o PSD tinha ganho em Santo Tirso.AS pessoas idosas não ando muito pela internet,no comício do Porto na rua a beira do teatro tivoli, na campanha das legislativas de Passos Coelho, de 2011,ouvi um idoso dizendo:Passos és o Sá Carneiro.Mas o blog do jornal de notícias é manipulado por um socialista,por corta comentários favoraveis ao governo e os mesmos do costumo falam na rádios a dizer mal,porque querem continuar a mamar.

  2. Zé Falido diz:

    Uma entrevista que não dá para descrever nem qualificar! Como é possível trazer para a praça pública tais informações com tal descaramento e vaidade? É algo de ter vergonha e parece que a pessoa em causa dá a cara com gosto e armado em bom! Tá tudo louco!

  3. fbs diz:

    O que ficou em causa com esta entrevista não foi o Fernando Moreira de Sá, mas sim a empresa onde trabalha – NEXTPOWER e o grupo a que esta pertence LPM!
    Em 2009, Aguiar-Branco põe a NEXTPOWER como assessora de comunicação do grupo parlamentar do PSD. Refere FMS, que essa empresa, entra na campanha do PSD a favor do Pedro Passos Coelho e mais tarde está nas campanhas legislativas.
    Vejamos agora a NEXTPOWER, pertence a Rodrigo Moita de Deus (10%) e à BOSTON MEDIA que agora se chama NEWSENGAGE. A NEXTPOWER detém a Think 2.0 Comunicação e a Fonte II – Comunicação e Imagem. A BOSTON, agora NEWSENGAGE, além da NEXTPOWER detém a ENZIMA AMARELA (Briefing, Advocatus, Fibra, etc.). A FLAT MARKETING detém a NORTECAST Comunicação e Marketing em conjunto com FERNANDO MOREIRA DE SÁ. Denominador comum em todas a LPM Comunicação S.A, que detém ainda a INFORFI e MEDIATICA II.
    Agora quanto é que estas empresas( NEXTPOWER, BOSTON, NORTECAST, FONTE II, THINK 2.0, LPM, INFORFI e MEDIATICA II) receberam em ajustes directos desde 2009?!
    Não haverá “especialistas” em criar perfis falsos e colocar likes no facebook, oriundos dessas empresas a fazer esses trabalhos no MDN e recebendo como tal, ou seja, como especialistas? Não haverá ajustes directos do MDN a essas empresas, para cobrir qualquer outro tipo de custo menos apresentável ou justificável?
    Porque razão a Gaianima faz ajuste directo no mesmo dia à empresa mãe e filha (Boston e Nextpower)?
    Quanto é que essas empresas receberam só com a Câmara de Cascais e suas “participadas”?
    Quem fez a campanha do Carreiras em Cascais?

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: