PSD Santo Tirso: Tempo até têm, Vergonha é que não

Em Setembro de 2013, e a propósito do desastre que seria o resultado do PSD Santo Tirso nas eleições autárquicas, eu escrevia: “E desenganem-se também aqueles que pensam que em breve isto vai mudar. Que vai aparecer o messias (ex. José Pedro Miranda). Vem aí mais do mesmo“.

Mais uma vez, infelizmente, acertei em cheio. Soube hoje que Andreia Neto se prepara para ser a próxima Presidente do PSD Santo Tirso.

A história recente dos líderes do PSD Santo Tirso é muito curiosa… Ora assumes tu. Ora assumo eu. Ora eu não tenho tempo. Ora afinal já tenho. Vejamos…

Alírio Canceles faz dois mandatos, 2006-2008 e 2008-2010. Com a limitação de 3 mandatos consecutivos imposta pelos Estatutos, se Alírio fizesse um terceiro 2010-2012 não poderia ser presidente aquando da decisão dos candidatos autárquicos 2013.

Vai daí invoca “razões pessoais” e sai. Porque dizia, coitado, sentir que precisava de dedicar mais tempo à família.

Andreia Neto aparece então para assumir (sim porque esta gente não se candidata, assume!) a presidência entre 2010-2012, tendo Alírio Canceles como vogal da Comissão Política a fazer todo o trabalho por trás.

O próprio assume em email enviado aos militantes “nos últimos 6 meses, eu próprio, acabei por fazer a gestão do dia-a-dia da CP” (afinal o tempo para dedicar à família já não era assim tão importante).

Em Janeiro 2012, quando se esperava que continuasse como Presidente com uma vontade e força renovadas por ter sido eleita deputada à AR nas Legislativas 2011, Andreia Neto invoca as “novas funções de deputada” e sai.

Porque “pelo facto de estar em Lisboa durante a semana” não poderia “assegurar a condução dos destinos do PSD de Santo Tirso“.

Nesta altura já Alírio Canceles tinha dedicado tempo demais à família, e sentia-se novamente com disponibilidade para o PSD Santo Tirso. Vai daí avança de novo e assume a presidência (lembrem-se que esta gente não se candidata, assume!)

Em email enviado aos militantes a 17 Janeiro 2012 escreveu “Entendi voltar a assumir responsabilidades na liderança do PSD de Santo Tirso“.

Com Andreia Neto como cúmplice auto-nomeia-se candidato à CMST e sai copiosamente derrotado.

Fazem de conta que nada se passou. Deixam assentar a poeira. Sim, porque em política a memória é curta (ou selectiva). Voltam à carga.

Estamos em Janeiro 2014 e Andreia Neto, que continua a ser deputada em Lisboa, já se sente capaz e com tempo de assegurar a condução dos destinos do PSD de Santo Tirso.

Vai daí, e ao que parece, vai voltar a assumir (lembrem-se que esta gente não se candidata, assume!) a presidência. Provavelmente Alírio recuará para vogal outra vez.

Esta gente ora tem tempo, ora não tem. Ora tem disponibilidade, ora não tem. Ora assume, ora não assume. Mas há uma coisa que eles não têm nunca, é falta de vergonha na cara.

Mas a culpa não é só deles. É também… a) dos militantes que se desinteressam; b) dos militantes que compactuam (ao que parece o “dinossauro” Gonçalves Afonso prepara-se para ser Presidente do Plenário).

32 respostas a PSD Santo Tirso: Tempo até têm, Vergonha é que não

  1. Paulo C diz:

    Senhor Luís, o jornalista Augusto Pimenta já previu no Notícias de Santo Tirso creio que em dezembro do ano passado o que o senhor agora vaticina. Bem haja.

    • Luis Melo diz:

      Pois caro Paulo C. O Augusto é um homem muito atento e informado. Eu, como aqui demonstro, já adivinhava isto ainda antes das Autárquicas de Setembro. Nenhuma surpresa portanto

  2. Joaquim Pinto diz:

    Meus caros. Há alguns meses que se sabe da realização de ELEIÇÕES para os órgãos do PSD de Santo Tirso! O que normal e natural em democracia, é disputar a liderança em ato próprio. Alguém impede o José Pedro Miranda ou qualquer outro militante de liderar uma lista e disputar as eleições. Caro Luís, este seu comentário é mesmo confrangedor. Estão à espera de um vazio para “confortavelmente”, dizer presente? Querem ganhar na secretaria o que não conseguem através dos votos. Disputar eleições é “assumir” o poder? Só mentes distorcidas podem fazer este tipo do comentários! Enfim…..o discurso de sempre! O que vale é que ninguém o leva a sério!

  3. Joaquim Pinto diz:

    Pois…. a técnica do insulto é sempre mais fácil do que dar “corda aos sapatos”. Deixem-se dessas coisas e apresentem-se a votos. Afinal eles são tão maus que deve ser fácil derrotá-los!

  4. Joaquim Pinto diz:

    Se alguém o levasse a sério hoje o Luis não precisaria de fazer este “desesperado” comentário. Parece o “Grito do Ipiranga”!

    • Luis Melo diz:

      Ainda bem que por entre as mais de 150.000 visitas a este blogue, ninguém me leva a sério. Mas nem é esse o objectivo. É apenas um exercício de liberdade de expressão. Eu escrevo o que me apetece e só lê e leva a sério quem quer

    • Luis Melo diz:

      Pelo visto quem está muito incomodado com o que escrevo, e o leva muito a sério é vossa excelencia. De outra forma porque viria aqui tantas vezes tentar justificar o injustificavel?

  5. Joaquim Pinto diz:

    Meu caro. Limito-me a usar do mesmo direito que reclama para si! Acho muito estranho que das 150.000 visitas apenas a Eduarda, eu próprio e um ou dois não identificáveis, comentem no seu blogue. Acho ainda mais estranho que os militantes (exceto a Eduarda, que não tenho o prazer de conhecer), ocasionalmente o senhor seu pai e de quando em vez, o senhor Carlos Valente. Não sei se a Eduarda é militante do PSD, presumo que sim, mas imagino que o Carlos Valente e o senhor seu pai o sejam. É este o universo dos militantes do PSD de Santo Tirso a que Luis se dirige!!?? Não o inquieta que sejam tão poucos e sempre os mesmos a comentarem o que escreve? Depois do tudo o que escreveu, não seria normal que o Luis deixasse que o processo eleitoral interno fluísse dentro da normalidade democrática. O problema, chama-se “ansiedade” e/ou “incapacidade emocional”, que lhe retira o discernimento necessário para gerir melhor os “timings”. Já todos percebemos que a Andreia Neto vai “disputar” as eleições sozinha e a MALEDICÊNCIA vai continuar! Cada vez que leio os seus textos, mais me convence que o Luis está para o PSD de Santo Tirso, como Pacheco Pereira para o PSD nacional! Enfim….. pobreza de espírito!

    • Eduarda C. diz:

      Não é difícil perceber a abstenção no blogue do Luis! Simplesmente acontece o que acontece nas urnas. É a mesma abstenção! É a falta de envolvimento! As pessoas não se sentem integradas neste sistema corrompido!
      O Luis incomoda-se, importa-se! O Luis dá-se ao trabalho de partilhar as suas ideias e opiniões, expondo-se a todo o tipo de comentários e julgamentos.
      Eu valorizo esse interesse pela sua cidade, pelo seu País! Independentemente de estarmos ou não de acordo! Tal como o Sr. Joaquim Pinto! Mantendo-se a elevação.
      Acho positivo que as pessoas se interessem, se manifestem, defendam as suas ideias.
      Não acredito é que o valor das nossas ideias seja medido pelos barómetros de opiniões, pelas participações, pelo n.º de “mãos nas costas” ou pelo n.º de pessoas que aparece atrás de nós! É que o sistema está corrompido!
      Gostaria muito que houvesse uma lista alternativa à dra. Andreia Neto! Mais não fosse para se afirmar diversidade dentro do partido. Mais não fosse para que os que se afastaram do partido por desacreditarem nas pessoas que actualmente dirigem a concelhia, sentissem que têm uma alternativa e que vale a pena se manterem envolvidas, que vale a pena envolverem-se!!
      Mas, como disse o Sr. Joaquim Pinto, somos poucos! E não estamos organizados! Somos vozes a falarem por si mesmas!
      A política perdeu a luz da glória quando se deixaram que os valores se dissipassem! Uma “guerra” onde não há qualquer mérito em se ser vencedor!… Os heróis… são como o Pai Natal… a maioria não acredita! (Vá lá que apareceram uns Ruis (Rio e Moreira!) para contrariarem!!😉

      • Ora aqui está um opinião com conteúdo e fundamentada.. Com principio, meio e fim.. Só por isso merece que aqui venha comentá-la.. Aplaudo e estou cem por cento de acordo consigo..

        Na verdade temos que enaltecer quem se interessa e se manifesta, dando a cara por uma visão própria, defendendo ideias sobre problemas ou realidades verdadeiramente importantes.

        O problema é que os tais que falam em ‘deixar fluir a normalidade democrática’ não gostam dos que têm vontade própria e dizem o que pensam.

  6. Joaquim Pinto diz:

    Cara Eduarda. Percebo e interiorizo o apelo à pedagogia (tenho pena que a Eduarda não o tenha feito com a necessária oportunidade). Discordo da Eduarda quando considera que o Luis, que tem reduzido a intervenção ao ataque de carater, à injúria e ou insulto aos dirigentes e militantes (que apelida de carneiros) do PSD, constituiu um ato cívico. Discordo em absoluto! Suponho que a Eduarda tem, como eu, acompanhado este blogue. No que respeita ao PSD de Santo Tirso e ao concelho, os contributos do Luis Melo limitam-se a potenciar e ampliar a divisão entre militantes, e criar tensão entre os dirigentes e alguns militantes (de entre os quais se destaca o José Pedro Miranda).
    A Eduarda acha que o Carlos Pacheco não pode usar da liberdade de expressão, que o Luis e a Eduarda reclamam para si, para elogiar e endereçar criticas, quando, como, e a quem quiser, sem que tenha o rótulo de “sem vergonha, sem moral e sem valores. Vil, infame e egoísta”? Acha que se deve suspender a democracia e a liberdade de expressão quando interessa a alguns e reativar-se quando interessa a outros?
    Acha que a Comissão Politica do PSD de Santo Tirso, não tem o direito e a legitimidade de reagir a uma entrevista de um qualquer militante, seja ele quem for? Acha que no PSD de Santo Tirso existe uma casta de militantes intocáveis, que podem dizer o que muito bem entendem, e os outros devem “comer e calar”?
    A Eduarda concorda com o Luis, quando este afirma que “esta gente não ganha eleições”, “limita-se a assumir o poder”? Poderá existir maior democracia do que a sujeição ao voto dos militantes? Os militantes do PSD de Santo Tirso não são idóneos? O PSD de Santo Tirso deve fazer uma purga para “eliminar” militantes como o João Abreu, José Manuel Machado, Rui Miguel Batista, Carlos Pacheco, Alírio Canceles, Manuel Leal, Manuel Mirra, Paulo Bento, Paulo Leal, etc., etc. e mais os não idóneos ( segundo o Luis… os carneiros)?
    Lamento que também a Eduarda amplie as margens de tolerância em relação a alguns militantes e as reduza em relação a outros!

    Cumprimentos

    PS. O senhor Carlos Almeida Santos encontra no corpo do texto a resposta ao seu entusiástico comentário!

    • Já é a segunda vez que um comentário feito por quem se refugia atrás de uma identificação fictícia, mas pelos vistos muito interessado, preocupado e conhecedor do que se passa no Psd StoTirso, tem o desplante de se referir à minha pessoa.

      Felizmente toda a gente sabe quem sou e o que penso sobre estes assuntos, já o disse na net, na imprensa e nos locais apropriados dentro do partido.

      Quando me manifesto dou a cara abertamente e devidamente identificado.

      Desafio-o a ter a coragem de fazer o mesmo. Caso contrário limite-se a ler, ouvir e calar! E, deixe-se de dizer barbaridades!

  7. Eduarda C. diz:

    Sr. Joaquim Pinto, discorda de mim e vai continuar certamente a discordar. Não porque a realidade que vemos seja diferente mas porque a vemos de diferentes ângulos.
    É curioso… se o Luis critica Alírio é inoportuno, mas o Carlos Pacheco criticar o José Pedro (com um timing descabido de todo!!) não faz mal! O Luis está a “potenciar e ampliar a divisão entre militantes, e criar tensão entre os dirigentes e alguns militantes (de entre os quais se destaca o José Pedro Miranda)” mas o blogue quase não tem impacto e tem falta de participação…
    Podia continuar a explorar mas não me vou dar ao trabalho porque não pretendo ser advogada do Luis, nem ele, seguramente, espera ou precisa que eu assuma esse papel!!

    Acho, e é a minha visão (goste-se ou não), louvável que uma pessoa que está a trabalhar e a viver fora da cidade e do país, se mantenha interessado e participativo. Seja para agradar ou não, seja para apoiar ou agitar consciências! E o partido (a concelhia!), até devia ficar agradecido, porque de certa forma, o Luis vai-lhes “acendendo luzes da ribalta”, que é o mesmo que dizer, vai-lhes dando destaque! De outra forma, mais ainda passaria ao lado os “desfiles” e as actividades do PSD de Santo Tirso!

    O “carneirismo”… como ficam tão ofendidos!! Mas eu gostava que encontrassem outra palavra que tão bem traduzisse “aqueles que vão atrás de quem comanda sem questionar o caminho, sem questionar o destino”!! Porque basicamente é isso que acontece! Não se questiona!! Porque o que interessa é “garantir lugares”, é “marcar posições”, é “destacar o apoio” para que se possa depois evocar o mesmo na hora certa,… e por aí fora!! Eu entendo bem o Luis! Ouvem-se os militantes, mas ignora-se o que dizem (se não forem palavras de apoio!) O que importa é a ideia de quem comanda as tropas!

    Não dramatize!! Ninguém está a descriminar militantes! Mas há definitivamente divisões (ou diferente visões!) entre os militantes! Por ex., quer que me identifique com um líder da JSD que num plenário e usando do direito de expressão faz um comentário com “o pobre coitado do Rui Moreira”…? Que diz: “eu continuaria a apoiar o Sr. Alírio” (isto depois da derrota que o PSD teve com o senhor a liderar as hostes do partido e como candidato à CM!)??… A sério? As pessoas sobem ao palanque com esse sentido de responsabilidade??!
    É que depois, os “carneiros” (e têm de ser chamados assim, porque se pensassem por si mesmas, se estivessem atentas e questionassem o que ouvem, dificilmente teriam o mesmo comportamento!) aplaudem estas coisas!!
    Entendo que as coisas não mudem por haver falta de uma alternativa. Custa-me é que as pessoas não questionem quem está no poder, ainda para mais depois de uma derrota tão estrondosa! Que quem está no poder, seja tão absurdamente manipulador, ao usar como “bode expiatório” o carneiro mais manso do rebanho… sim! Foi o papel do JPM! A ameaça para quem estava no poder, a esperança de quem queria uma alternativa… e ele, ele nunca foi nada mais do que só ele mesmo!

  8. Joaquim Pinto diz:

    “É curioso… se o Luis crítica Alírio é inoportuno, mas o Carlos Pacheco criticar o José Pedro (com um timing descabido de todo!!)”. O Luís não critica nem analisa! Como de pode ver nos diferentes textos, o Luis enxovalhava, humilha, mente e insulta! Não foi isso que fez o Carlos Pacheco! “Acho, e é a minha visão (goste-se ou não), louvável que uma pessoa que está a trabalhar e a viver fora da cidade e do país, se mantenha interessado e participativo”. Estaria de acordo consigo, se o Luis o fizesse com sentido pedagógico, que não é o caso! O Luís esteve e está ao serviço de uma agenda e estratégia própria e nunca olhou a meios para a atingir! “O “carneirismo”… como ficam tão ofendidos!! Mas eu gostava que encontrassem outra palavra que tão bem traduzisse “aqueles que vão atrás de quem comanda sem questionar o caminho, sem questionar o destino”!! “. Outro grave erro de apreciação Eduarda! Os que concordam com o Alirio Canceles, são seguidistas, carneiros e querem um lugar! Os que (e eram sempre os mesmos), andaram vários anos com o JPM no núcleo de ST/SMC, não queriam nada (é só por amor ao concelho). Poupe-me Eduarda! Lembra-se das trocas de posição na hierarquia do núcleo!!?? A Eduarda por acaso tinha escutas na sede do PSD e acesso a informação privilegiada para fazer afirmações do tipo “aqueles que vão atrás de quem comanda sem questionar o caminho, sem questionar o destino”? A Eduarda, o Luís e o Carlos Almeida Santos questionaram o JPM que perdeu estrondosamente? Minha cara, li a entrevista (vergonhosa) do JPM e a resposta da Comissão Politica do PSD. No texto de resposta a Comissão Politica afirma que o JPM “…teve o tempo, as condições e liberdade para escolher a sua equipa…”. Ao contrário de Alirio Canceles, que teve pelo menos 4 militantes ( Eduarda, Luis Melo, Carlos Valente e Carlos Almeida Santos) a denegrir a sua candidatura e não só. Já JPM teve o caminho completamente livre para se concentrar exclusivamente na sua candidatura! Espantoso, aqueles que tudo fizeram para o PSD perder a câmara, são os mesmos que hoje utilizem a derrota de Alirio Canceles para continuar a atacá-lo. É verdade Eduarda, lamentavelmente verdade! Deve ser por isso que os militantes (talvez porque são todos carneiros, ou querem um lugarzinho) do PSD de Santo Tirso, há já muito tempo que se divorciaram de vossas excelências! A Eduarda fala da derrota de Alirio Canceles e até sugere alguns adjetivos. No entanto, desvaloriza a pesada, insólita e humilhante derrota do José Pedro Miranda e o facto de ter perdido para o PS, a ex-freguesia de Santo Tirso. Pois….!!! para a Eduarda o “querido amigo” JPM pode perder, mas continua a merecer a sua infinita condescendência, generosidade e apoio (porque a Eduarda pensa com a sua cabeça). Já o Rui Miguel …..é carneiro! Conclusão: Os militantes que apoiam Alirio Canceles, e pelo vistos são muitos, fazem-no por carneirismo e/ou pelo lugarzinho (imagino que a Eduarda os conheça a todos!!??); os que apoiam o JPM, fazem-no por genuíno e manifesto interesse pela terra. Claro que não querem lugar algum, mil vezes não! Verdadeiramente lamentável minha cara Eduarda, é o anátema que lançam sobre as pessoas, que nem sequer conhecem, como Manuel Leal (presidente da junte de Monte Córdova), Paulo Leal (presidente da Junta da Reguenga), Paulo Bento (presidente da junta de Agrela), e tantos que vocês insultam e desrespeitam. É por isso que os militantes de Santo Tirso não gostam nem acreditam na “bondade” das Eduarda(s), dos Luis(es), nem dos Carlos Santos(s)! Só mesmo a Eduarda para me fazer rir…!!! Então o PSD de Santo Tirso usou o JPM como “bode expiatório”? Está a dar-me uma novidade? Em lado algum li ou ouvi essa surpreendente afirmação! Claro que o JPM não é responsável pela derrota de Alirio Canceles, mas é o único responsável pela sua própria derrota! É responsável pelo facto do PSD ter perdido uma parte importante do território, principalmente a ex-junta da cidade que o PSD conquistou em 2001! Sei que nem todos os militantes (entre eles a Eduarda, o Luis e o Carlos Almeida Santos) pensam assim, mas muitos dos militantes, simpatizantes e cidadãos em geral, que apoiaram o JPM, não os acompanham neste pensamento.

    • Luis Melo diz:

      Neste comentário do “Joaquim Pinto” – tal como noutros que já fez neste blogue – há palavras e expressões que revelam claramente que este senhor é o Alírio Canceles. Eu sei que para alguns é difícil chegar lá, mas para mim é tão evidente que até me coloca um sorriso na cara.

      Claro que eu já sabia há muito tempo que este “Joaquim Pinto” (entre outros heterónimos) era o próprio Alírio Canceles, mas é sempre bom dar com uma ou duas provas tão evidentes no meio dos seus comentários, só para confirmar que é ele mesmo.

      Mas adiante… diga lá Alírio… perdão… Joaquim Pinto, qual é a “agenda e estratégia própria” da qual eu estou ao serviço. Por favor esclareça as pessoas que aqui vêm e não a conhecem. Pode dizer vá. Eu não me importo que me descubra a careca. Vá, diga lá…

    • Eduarda C. diz:

      Sr. Joaquim Pinto, honestamente não me faz diferença se é o Sr. Joaquim Pinto, o Sr. Alírio, o Sr. Manel com “recados do Sr. Alírio”… é-me igual! E por isso, passo à frente essa questão!

      Em primeiro lugar, tenho de frisar que eu nunca, em momento algum, disse que TODOS os apoiantes do Sr. Alírio são “carneiros”!! Bem longe disso!! O que eu disse é que muita gente apoia porque é mais fácil, dá mais jeito, o amigo apoia e por isso também apoio, e por aí fora… esquecendo-se de questionar o fundamental!! Eu não duvido, aliás tenho a certeza, que há militantes a acreditarem convictamente que o Sr. Alírio é um bom presidente do partido, foi um bom candidato à Câmara, é uma pessoa de valor!!
      Aliás, eu própria reconheço trabalho, empenho, esforço, em todo o precurso do Sr. Alírio! Eu reconheço-lhe qualidades! O que não significa que acredite/aceite que tem “perfil para”… neste caso, ser candidato a presidente de Câmara. Não porque não lhe reconheça inteligência, astúcia, discurso ou trabalho. Simplesmente porque não me revejo na sua conduta! Não gosto da forma como “manobra a máquina”, não sinto humildade nem nos gestos nem no discurso, não o identifico com alguns valores fundamentais (para mim!), como também não acredito que tenha carisma capaz de envolver, de acolher, de unir e mobilizar as pessoas!
      Por isso, não venha com uma “teoria da conspiração”! Muito menos com o “carneirismo” generalizado! Enfia o barrete quem o entender!

      Em relação ao JPM pode rever em comentários que fiz anteriormente que eu também fui crítica em relação a algumas “não tomadas de posição”! Eu achava que o JP deveria ter avançado antes, deveria ter reunido apoios, e organizado… mas porque eu acreditava que ele tinha o perfil para candidato à Câmara!! Enganei-me! E lamento-o… mas a vida é assim! O JP não quis o suficiente, não achou que valia a pena, não acreditou, não sentiu os apoios… sei lá! São explicaçõe possíveis e que agora não são relevantes! Perdeu a Junta sim. Ninguém o demitiu dessa responsabilidade! Mas a minha desilusão não foi essa!

      Citando-o, “a Comissão Politica afirma que o JPM “…teve o tempo, as condições e liberdade para escolher a sua equipa…”. Ao contrário de Alirio Canceles, que teve pelo menos 4 militantes ( Eduarda, Luis Melo, Carlos Valente e Carlos Almeida Santos) a denegrir a sua candidatura e não só.”
      Não estará a misturar assuntos?!! Está a comparar liberdade de escolher equipa com militantes a denegrir a imagem?!!
      O blogue é público, a discussão é aberta, houve espaço para discussão! Quem quis teve oportunidade de se pronunciar, como, quando e da forma que entendeu! O Sr. Alirio nunca foi uma vítima!! Ou então, o Eng. Castro Fernandes ou o Dr. Joaquim Couto também são vítimas!!?
      Eu não vou discutir a liberdade do JPM para a escolha da equipa porque não tenho conhecimento de como decorreu o processo, e porque, de uma coisa estou certa, e a mim é-me o bastante: a relação da comissão política concelhia com o JPM não foi franca e muito menos amiga!

      Para terminar, eu não estou à espera de que me reconheçam “bondade” ou o que quer que seja! Não sou “oposição”, estou apenas a usar da minha liberdade de expressão e a partilhar o MEU ponto de vista. Dá-me ideia que quer fazer de mim ( e do Luis, e do Eng. Almeida Santos) uma persongem numa trama diabólica para derrubar o Sr. Alírio! Só que não existe trama, como também não existe herói! O Sr. Alírio é o Sr. Alírio.

  9. Luis Melo diz:

    Aproveito também, e porque o Alírio… perdao… o Joaquim Pinto tocou no assunto, para esclarecer quanto aos comentários no blogue.

    Neste preciso momento o blogue tem um total de 2,512 comentários, distribuídos da seguinte forma…

    – 148, Luis Melo
    – 55, Carlos Almeida Santos
    – 46, Edudarda C.
    – 45, (Anónimo)
    – 37, Zé Falido
    – 32, Miguelense
    – 29, STS Leaks

    Este é o Top-6. Os restantes sao distribuídos por muita e variada gente. Alguns gente real (lembro-me do Carlos Valente, Manuel Mirra, entre outros) e pseudónimos (como as centenas de nomes que o Alírio Canceles usa para vir aqui falar covardemente atrás de uma máscara).

  10. Joaquim Pinto diz:

    Ok! O Luis quer que eu “à força” seja Alirio, faça-lhe a vontade! Sempre é mais fácil ir por esse caminho do que contraditar os factos! Enfim…!!!

  11. Anormal diz:

    Há um tempo limitado,estes senhores são ditadores ,ha o direito de liberdade e de escolha, por isso tem o direito de escoolha de vários candidatos para votar, por militantes e simpatizantes,se um candidato não presta pode ser substituido.

  12. CarlosAlmeidaSantos diz:

    Jah nao ha paciencia para o interminavel discurso deste senhor que se entitula de ‘Joaquim Pinto’ e que todos jah vimos ser o senhor AlirioC. Por mais que se esforce nao consegue, nao tem nivel e nao sabe ser um heteronimo de si proprio.

    Ateh volta a tentar desculpar a sua derrota eleitoral responsabilizando os poucos que lhe fizeram frente e que mostraram ah exaustao quao nefasta foi para o Psd StoTirso a auto nomeacao (vulgo escolha democratica) que este senhor protagonizou.

    Enfim!..

  13. Dúvida diz:

    Será que o Alírio do Campo está a prepara-se para ser candidato único para a Câmara em 2017,Valha-me Deus?

  14. Anónimo diz:

    A Andreia tem falado muito em Santo Tirso na Assembleia?

  15. Joaquim Pinto diz:

    Caro Luis. Não me vou dar a maçada de responder ao repto! Sou amigo do Alirio Canceles e não quero ver o nome dele envolvido por gente que o que faz melhor e insultar caluniar!

    • Luis Melo diz:

      Ahahaha…

      Então vem aqui dizer que eu estou “ao serviço de uma agenda e estratégia própria” e nunca olhei “a meios para a atingir!” e quando eu lhe peço para concretizar diz que não se vai “dar a maçada de responder ao repto” porque é “amigo do Alirio Canceles” e não quer “ver o nome dele envolvido”.

      Envolvido em quê? O que lhe pedi é que coloque aqui a nu a minha agenda e estratégia própria. Aquela de que me acusa de estar ao serviço. Vá lá. Concretize por uma vez as suas acusações! Doutra forma todos poderão comprovar que a sua narrativa é apenas um lero-lero sem fundamento nenhum. E que só aqui vem para defender a sua dama.

  16. Joaquim Pinto diz:

    Depois de falar com o meu amigo Alírio Canceles e de este confidenciar que está imune aos ataques do Luis Melo, entendi responder ao repto que este me lançou.
    Há muitos anos que o Luis Melo queima o Zé Pedro em “lume brando”. Pelo menos desde 2007 (altura em que integrava o Núcleo de Santo Tirso/S. Miguel do Couto do PSD,
    à data liderado pelo José Pedro Miranda), e sob a capa de observante, Luis Melo, atacou sistematicamente a liderança do PSD de Santo Tirso, potenciando o conflito entre as duas estruturas.
    Em 2009, e continuando a saga de OBSERVANTE, dirige o ataque para o João Abreu (candidato à câmara municipal) e à equipa que este liderou. O objetivo foi sempre o mesmo: manter o clima de conflitualidade entre a liderança do PSD que apoiava o João, e o José Pedro. O Luis tentava arregimentar núcleo, de onde emergia o seu Pai Carlos Almeida Santos, agarrando-se ao José Pedro, que apesar de tudo, era o único que tinha algum capital politico e granjeava algum prestígio no seio do PSD. O Luis Melo dava corpo a uma estratégia desenhada com o seu pai, com o objetivo de, na pessoa do José Pedro Miranda , “alavancar” uma candidatura de Carlos Almeida Santos à câmara municipal de Santo Tirso. Em causa estava a realização de um sonho de família de longa data. Sonho, que foi sucessivamente “adiado”, principalmente com a derrota que Alirio Canceles, estávamos no ano de 2006, infligiu ao seu Pai. Luis Melo lançou mão de todos os instrumentos para manter e potenciar o conflito entre o José Pedro, o PSD e João Abreu, e ao mesmo tempo, atacar a credibilidade dos dirigentes e autarcas (vereadores, membros da AM e presidentes de junta, que são o maior capital politico que os partidos têm ao nível local). Ao fazê-lo, Luis Melo e Carlos Almeida Santos, sabiam que quanto mais longe estivesse o José Pedro dos dirigentes do PSD e do João Abreu, maiores eram as possibilidades de CAS continuar a alimentar o seu sonho. Nunca Luis Melo e CAS quiseram que o Zé Pedro fosse candidato à câmara. Só a ingenuidade e pouca perspicácia de José Pedro, não lhe permitiu perceber a estratégia da família Santos, e por isso, deixou-se capturar. Todos sabem que em 2009 a família Santos apoiou e votou em José Graça, com o objetivo de contribuir para a derrota do PSD, e com isso, manter vivo o sonho, entretanto “adiado”.
    A ideia foi sempre a mesma, adiar, adiar, adiar, tanto quanto possível, uma eventual vitória do PSD na câmara municipal. Entendia a família Santos que o sonho de CAS ficaria irremediavelmente prejudicado, se tal acontecesse.
    Obviamente que a família Santos expetava que um dia o poder lhes caísse no colo. Esta gente altamente calculista, em vez de se apresentar a votos e ao escrutínio soberano dos militantes, de que têm MEDO, pretendiam ganhar a Comissão Politica do PSD, por força da desistência de terceiros ou de um eventual vazio de poder. Tudo foi feito por esta gente para impedir qualquer possibilidade (que muitos desejavam e reclamavam), de uma aproximação entre o José Pedro e Alirio Canceles.
    Lembram-se quando Luis Melo levou para a praça pública a troca de cartas com Alirio Canceles, envolvendo o Zé Pedro e afastando este, ainda mais, da liderança do PSD?
    Tudo isto é maquiavélico e deixa perceber uma estratégia de longo prazo. O Zé Pedro “nunca percebeu” ( e se percebeu, foi cúmplice), que estava a ser instrumentalizado pela família Santos para fins inconfessáveis. É assim que esta gente faz política! No entanto, as intenções Luis Melo e CAS esbarraram nos militantes, mesmo naqueles que estavam mais próximos, que apesar de os tolerarem, nunca gostaram deles. Esse foi um dos erros que a família Santos não calculou nem acautelou. É por isso que Carlos Almeida Santos nem sequer consegue arranjar “meia dúzia” de pessoas para disputar as eleições para a Comissão Politica do PSD. Ninguém está disponível para trabalhar com estes senhores! Porque será…???
    Recordo os subtis ataques perpetrados no mandato de 2009 a 2013, pelo Luis ao José Pedro, enquanto presidente da Junta. Todos se lembram que por diversas vezes o Luis arrastou o José Pedro para a praça pública, “aparentemente com boas intenções” dizia ele, mas com o objetivo secreto de o desgastar.

    Também se lembram que o Luis, no seu blogue “era mais um fino”, defendeu que “2013” não era o tempo do José Pedro, estava a referir-se à candidatura à câmara. Mais recentemente, o Luis Melo comparou o Jorge Gomes ao José Pedro, desvalorizando o então presidente da junta de Santo Tirso, com a agravante de o ter feito em plena campanha eleitoral. Todos se recordam do “gosto” que o Luis Melo colocou na página do Jorge Gomes. O José Pedro, lamentavelmente não percebeu, ou não quis perceber, o que se passava à sua volta, e deixou-se envolver num conflito permanente com a liderança do PSD, tornando muito difícil trabalhar os consensos necessários para derrotar o PS, com óbvios reflexos na votação para a junta e para câmara.
    Neste particular aspeto, a estratégia de Luis e CAS surtiu pleno efeito. Uma vez mais, e com os últimos textos que publicou no blogue “era mais um fino”, o Luis Melo arrasta o José Pedro Miranda para a praça pública, tentando, uma vez mais, fazer passar a ideia de que está a protegê-lo, sabendo que o expunha e os desgastava ainda mais, como se percebe.
    Não é preciso perder muito tempo a pensar em tudo o que aconteceu, para se chegar a estas conclusões! Luis Melo e CAS atingiram um tal ponto de cristalização, que esqueceram que não são os únicos seres providos de alguma inteligência.
    Nada acontece por acaso! O comportamento desta gente, que reclama superioridade intelectual e moral, envergonharia maquiavel. De uma coisa tenho a certeza: Luis Melo, com ou sem apoio, vai continuar a saga contra o PSD de Santo Tirso e contra os seu dirigentes. Tenho a certeza que já ninguém o leva a sério!

    • Luis Melo diz:

      “Depois de falar com o meu amigo Alírio Canceles e de este confidenciar que está imune aos ataques do Luis Melo, entendi responder ao repto que este me lançou”…

      Só mesmo um homem como vossa excelência, Alírio Canceles, que vem aqui escrever a coberto de um heterónimo, sem qualquer noção do ridículo, poderia sair-se com esta.

      Ao menos fez-me sorrir. Sorrir pela figura patética que faz. Sorrir ao imaginar que me faz a mim e a outros de parvos. Sorrir porque mais uma vez tem neste texto expressões que o confessam.

      1. Começando pelo fim, há pelo menos uma pessoa que me leva a sério: vossa excelência, Alírio Canceles. Que nem dorme a pensar no que eu escrevi, no que escrevo e no que ainda nem sequer comecei a escrever. De resto, a minha pessoa e os meus escritos já foram tema de conversa em várias reuniões da Comissão Política do PSD (em pelo menos uma delas foi mesmo único motivo, com carácter de urgência), de reuniões dos vereadores do PSD, de conversas nos bastidores de reuniões de Câmara e de Assembleia Municipal. Mas ninguém me leva a sério… pois claro.

      2. É curioso que a minha suposta estratégia tenha, segundo o Alírio, iniciado em 2007 ano em que deixei Santo Tirso para ir para Lisboa. Ou seja, a minha estratégia de conquistar um lugar na CMST – o tal sonho da família “Santos” (hehe, vossa excelência não tem mesmo noção do ridículo) – teve início no exacto momento em que deixo o concelho para abraçar uma carreira profissional bem longe, e que continuou em Londres. E mesmo estando a 2.000 km de distância vossa excelência acha que o meu sonho é voltar a Santo Tirso para o “destronar”.

      3. E por falar em carreira profissional dizer o seguinte. Tanto eu como o meu pai temos carreiras profissionais construídas no sector privado. O meu pai, como gestor e administrador executivo de algumas das maiores e mais relevantes empresas em Portugal. Sobre mim apenas partilhar a satisfação de ter trabalhado na maior empresa de TI de Portugal (também cotada em bolsa) e a realização pessoal nas recentes e actuais funções onde estou a ser reconhecido pela maior empresa do mundo de SW e HW. Não precisamos – ao contrário de vossa excelência – da política para nada.

      4. É também curioso que venha aqui falar da hipotética estratégia da família Santos de chegar à Presidência da CMST quando quem a teve e a pôs em prática foi vossa excelência. Ou esquece-se de ter ultrapassar pela direita a lei de limitação de mandatos, e de se ter desviado de todos os processos éticos e correctos, para em 2013 se auto-nomear candidato à CMST? Não fui eu ou o meu pai que esbarramos em alguma coisa. Foi vossa excelência, que esbarrou nos eleitores Tirsenses. Que perdeu as eleições de forma copiosa, e teve de voltar à sua “triste” vida e a depender do seu “triste” emprego.

      5. Não é menos curioso que venha falar de uma estratégia minha de me aproveitar de José Pedro Miranda, quando foi vossa excelência que desde o primeiro dia do seu terceiro mandato como presidente da Comissão Política do PSD propagandeou pelos militantes que José Pedro Miranda seria o seu candidato. Foi-me dito variadíssimas vezes pelo seu bom amigo Manuel Mirra. Na verdade vossa excelência estava era a querer aproveitar-se do tal capital politico e prestígio do José Pedro Miranda para convencer os seus pares a aceitarem-no como presidente da CMST, quando no fundo preparava a auto-nomeação.

      6. E por falar em José Pedro Miranda é engraçado ver vossa excelência vir aqui tentar fazer o papel de seu advogado, contra o prevaricador Luis Melo. Até parece que ainda na última edição de um jornal local vossa excelência não publicou uma carta – em nome da Comissão Política do PSD – que tinha o único objectivo de atacar pessoal e politicamente a pessoa do José Pedro Miranda. Apenas e só porque, depois da entrevista deste ao mesmo jornal, ficou com medo que ele se viesse a atravessar no seu caminho (e dos seus comparsas), candidatando-se á Comissão Política.

      7. Quem tem aqui o objectivo de queimar alguém é vossa excelência. Que se péla só de pensar que eu, o meu pai, o José Pedro Miranda ou outro qualquer, possam de alguma forma atravessar-se no caminho e tirar-lhe a única coisa que o faz sonhar em algum dia ser alguém: a política.

      8. Eu e o meu pai fomos os maiores impulsionadores da candidatura de José Pedro Miranda à Junta de Freguesia e à CMST (se a hipótese se pusesse). E sempre com desinteresse. Até porque lhe garanto – e falo por mim – que mesmo que o José Pedro Miranda fosse candidato, nunca em momento algum eu aceitaria fazer parte de uma lista candidata à CMST em 2013. Por outro lado, o seu grande amigo Manuel Mirra, esteve ao lado de José Pedro Miranda enquanto via possibilidade de “crescer” políticamente com ele. Mas sempre dizendo que “se ele não quiser ir, vou eu”.

      9. Sobre João Abreu, o próprio sabe o apoio que lhe dei aquando da sua primeira candidatura á CMST. Não “apoio moral” mas a todos os níveis. Tendo passado noites a levantar outdoors e a colar cartazes, tardes a conduzir carros de som, dias a colaborar na campanha, só parando na noite das eleições depois de ter estado na sede a recolher resultados.

      10. Também tem piada o facto de dizer que eu quero chegar ao Poder “por força de um eventual vazio de poder” e que espero que “um dia o poder me caísse no colo”. Quando foi vossa excelência que escolheu com minúcia a altura de se candidatar à CMST, achando que iria beneficiar da saída forçada de Castro Fernandes, apanhando um vazio de poder e esperando que o Poder lhe caísse naturalmente no colo pela lógica da alternância. Mais uma vez esbarrou-se… desta vez esbarrou-se em Joaquim Couto, que apareceu para vencer de forma inequívoca.

      Agora caro Alírio, continue sem dormir a pensar no Luís Melo… Eu, aqui a 2.000 km de distância, feliz e realizado, vou continuar a dar a minha opinião, a zelar (na medida das minhas possibilidades) pela ética na política (nomeadamente na Tirsense), a lutar e denunciar gente como vossa excelência, e a divertir-me com as figuras patéticas que faz neste blogue.

    • O Senhor é uma verdadeira anedota nesta sua teoria da conspiração! Agora compreendo as suas constantes inquietações!…

      • Luis Melo diz:

        Claro! O problema do Alírio é este mesmo. Eu já o sabia desde o início. É isto que lhe tira o sono. Pensar que eu e tu temos um sonho. O de chegarmos ao poder em Santo Tirso. Como se isso fosse um objectivo de vida.

        Caro Alírio, só uma pessoa muito pequenina como vossa excelencia é que tem esses objectivos de vida. Para qualquer outra pessoa ser presidente da junta, vereador ou afins nao é nenhum objectivo de vida ou ganha pao.

  17. Joaquim Pinto diz:

    Eu sou o MAIOR…! o meu Pai é o MAIOR…! O Alirio é um triste, que tem um emprego triste…! que precisa da politica para viver… ! deve ser por isso que o Alirio continua a ser Técnico de Emprego, curiosamente desde 1987 e militante do PSD desde 2004, como recentemente o referiu na sua página do facebook….! O Alirio é ridículo, patético, etc., etc., etc.. Esta é a dialética do Luis Santos, perdão… Luis Melo! Ok! Rendo-me e presto-lhes as devidas vénias!

    • Luis Melo diz:

      Obrigado por confirmar que não tem argumentos. Um abraço e tente dormir a pensar na forma como eu vou planear a minha maquiavélica estratégia de o destronar

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: