Eu, eu, eu… votem em mim

05/03/2017

Está nas redes sociais, o discurso de Andreia Neto na apresentação da “Por Todos Nós”, coligação PSD/CDS que Andreia lidera, como candidata às Autárquicas 2017. Vi um vídeo na página do CDS Santo Tirso no Facebook.

O discurso é um dos melhores exemplos daquilo que os actuais políticos profissionais em Portugal têm para oferecer. Andreia aprendeu depressa e bem, na sua estadia em “Lesboa”.

Em pouco menos de 15 minutos a candidata a Presidente da C.M. Santo Tirso mostrou um discurso redondo e completamente vazio de conteúdo, que se resume mais ou menos assim…

Eu sou muito bem sucedida… Sou deputada, sou líder do PSD, sou candidata a Presidente da CMST. Mas não pensem que sou egocêntrica, o que eu quero mesmo dizer é que sou uma mulher normal e muito altruísta.

(ao que se seguiu um inacreditável momento de encenação que honestamente me chocou, mas não surpreendeu. Um momento de populismo bacoco e de um incrível mau gosto. Daqueles que o pacóvio das redes sociais adora).

Eu sou muito importante… Reparem bem nos meus grandes amigos da política aqui presentes. Deputados, presidentes de câmara, presidentes das distritais dos partidos, presidentes de junta e tanta gente importante.

(ao que se seguiu mais um momento de encenação, ao qual já estamos habituados. Depois de mencionar e passar a mão pelo pêlo às individualidades, envia-se um olá ao “resto” dos presentes e às “gentes”).

Eu sou muito culta… Sim, eu citei um filósofo. Sei que é um hábito de alguém (como José Sócrates) que tem complexo de inferioridade e quer transparecer inteligência. Mas vocês são todos uns parolos e nem dão conta disso.

Eu sou melhor do que eles… O PS Santo Tirso é mau, o Joaquim Couto é mau. Eles são todos maus. Aproveitam-se do dinheiro público em proveito próprio e são desonestos. É preciso acabar com isto.

Eu sou diferente… Sim, acabei de atacar o meu adversário e o seu partido, mas não vou fazer uma campanha baseada no ataque pessoal e no remoque. A nossa campanha vai ser no sentido positivo, tipo Obama e o “yes, we can“.

Eu vou fazer muitas coisas… É verdade, num discurso de 15 minutos não apresentei uma visão, uma estratégia, um plano, uma idea. Mas prometo que vou fazer muitas coisas boas. E o futuro das “gentes” será melhor.

No final do discurso, a sala – cheia de individualidades e elite da região e do concelho – levantou-se para aplaudir o que a speaker do evento descreveu como momento e “cerimónia histórica“, convidando depois os presentes a “tirar uma selfie com a candidata“.

Os Tirsenses, e Santo Tirso, podem estar descansados. Esta candidatura não é como todas as outras: balofa. Nem tem como único objectivo capturar e servir-se do poder Autárquico. Tenham fé, e votem “Por Todos Nós”.

Anúncios

PSD Santo Tirso – Insanidade ou Autismo?

02/03/2017

A candidatura do PSD Santo Tirso às Autárquicas 2017 parece tirada a papel químico da candidatua de 2013. E outra coisa não seria de esperar visto que são os mesmos a controlar (a palavra é adequada) o processo, apenas com uma dança de cadeiras.

Depois de imposta a candidata, Andreia Neto, foi altura de impor a coligação com o CDS. Mais uma vez, sem qualquer consulta aos militantes, consideração, estratégia ou plano definido. A ver vamos se, tal como há 4 anos, o PPM ainda aparece à mistura.

A verdade é que já foi enviado a alguns militantes um email informando da “formalização da Coligação POR TODOS NÓS“. Mais uma vez, ao invés de se apresentar à consideração ou discussão, formaliza-se a coisa. Impõe-se a coligação.

No email, assinado por Andreia Neto, pode ler-se: “vamos assinar o acordo de coligação do PSD com o CDS (…) hora para cada um de nós dar o seu contributo, participar ativamente e contribuir para a unidade (…) saibamos resistir a quem tudo fará para nos dividir”.

Andreia e o PSD Santo Tirso informam que vão assinar o acordo. E depois dizem que estão interessados no contributo de todos. Mas só à posteriori. E já agora é bom precavermo-nos contra os demónios que aí vêm. Há 4 anos foram Carlos Valente e eu próprio os bodes expiatórios.

Quanto ao CDS, não tenho curiosidade ou conhecimento do processo interno. Imagino que tenha sido similar, dado o historial. A verdade é que dado o seu estatuto de partido quase inexistente no concelho, desde há muitos anos, poucas opções tinha senão ir a reboque do PSD.

Apenas de sublinhar o curioso facto de o meu caro amigo Ricardo Rossi ter vindo imediatamente dizer que “não existia acordo nenhum” quando há 2 meses já o adivinhava neste blogue, e agora isso mesmo se constatar.

Albert Einstein disse: “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes“. O PSD Santo Tirso poderá parecer insano. Já que não aprende com erros do passado. Espera desta vez uma vitória, decalcando processos que falharam?

A verdade é que para os que controlam e tomam estas decisões no PSD Santo Tirso, não se tratam de erros. Autistas, continuam convencidos que fizeram bem no passado, e que só perderam por causa da conjuntura ou de detractores (como eu). Daí insistirem na mesma coisa.


%d bloggers like this: