Que grande coincidência… ou não

04/11/2009

A propósito da notícia de que o TC chumbou as concessões de duas novas AE, uma delas adjudicada à Mota-Engil, liderada pelo ex-Ministro socialista Jorge Coelho…

Mota-Engil é a construtora com mais obras nas novas concessões rodoviárias

Depois admiram-se quando Medina Carreira diz que “este país é um grande BPN


O país dos “chicos-espertos”

28/10/2009

Mais um filho, que trabalha na empresa liderada pelo pai, que foi nomeado para o cargo pelo primeiro-ministro, mas que obviamente contratou o filho pelo mérito, e nunca por qualquer tipo de cunha, por isso a ética nunca se pôs, porque as capacidades do mesmo dissipariam quaisquer dúvidas.

Mas no final o filho vê-se envolvido num escândalo de corrupção, que envolve a empresa liderada pelo pai, e outras para as quais trabalha, e que vai-se a ver e são do primo, ou do cunhado, ou do amigo de faculdade.

E assim vai este país, à beira mar plantado (prestes a afogar-se) que um dia alguém disse – e muito bem –  ser dominado por “chicos-espertos”. Mas pudera, quando somos governados por pessoas desta estirpe…


Isto é um negócio

21/10/2009

Isto não é nenhuma medida do Governo no sentido de desenvolver capacidades nas crianças para a nova sociedade de informação. Isto não é nenhuma solução política para implementar o “plano tecnológico”. Isto é pura e simplesmente um negócio.

Há crianças que ainda nem sequer tiveram acesso ao Magalhães (1ª versão). Há escolas e professores que ainda não conseguiram adaptar o seu programa e a sua forma de dar aulas ao mini-computador. A versão original do Magalhães tem pouco mais de um ano. E já vem a JP Sá Couto (quiçá com o apoio do Governo) “impingir” uma nova e mais cara versão (MG2) do computador.


Paga o justo pelo pecador

16/10/2009

Haverá país mais desenvolvido e justo do que aquele em que o bom cidadão paga pelo que o mau cidadão faz? Ou será esse país, um país de 3º mundo? Já o disse em outras ocasiões: Portugal por vezes parece o país mais desenvolvido do continente africano, a seguir à Africa do Sul.

Os portugueses vão passar a pagar mais 2,9% na factura da electricidade. Há anos que vemos os salários congelados ou a subir abaixo da inflação. E depois vemos outras coisas, como a electricidade, a subir acima dessa mesma inflação. E porquê?

Porque vamos pagar as habilidades dos chicos-espertos: 1º vamos pagar as dívidas de quem consome energia e não paga. 2º vamos pagar a visão estratégica (ou não) de alguns políticos.

Quanto ao 2º ponto, eu concordo que se invista em energias renováveis, sou totalmente a favor. Mas sei que neste momento não são rentáveis. Por isso deveria ir-se apostando aos poucos e cobrindo as despezas dessa aposta com os lucros que se geram com o outro tipo de energia. Por outro lado, sou apologista (e não sou o único) que se pense na possibilidade de construir uma central nuclear em Portugal.


%d bloggers like this: