#FCPorto Os erros do jogo e o erro capital

22/10/2013

Erro #1

Podem culpar o árbitro ou o jogador mas a responsabilidade na expulsão de Herrera é do treinador. Nunca deveria ter posto o jovem mexicano a jogar numa partida tão importante da Champions League.

A primeira opção teria de ser sempre Steven Defour ao lado de Lucho Gonzalez. A segunda deveria ser recuar Josué para médio interior e colocar Varela (em grande forma) a extremo. Herrera seria 3ª ou 4ª escolha.

Erro #2

Depois do intervalo, quando se esperava que saísse Josué (há muito desaparecido) e entrasse Varela – até porque era preciso jogar no contra-ataque devido a estar com 10 – Paulo Fonseca retira Licá.

Até aí o extremo português tinha criado os lances de maior perigo. A partir daí o FC Porto passou uma boa meia hora sem criar perigo. Revelando portanto mais uma opção errada do treinador.

Erro #3

Apanhando-se a perder Paulo Fonseca volta a demonstrar a sua mentalidade/atitude de clube pequeno: toca a meter avançados (Ghilas) para o famoso “chuveirinho”.

Tenho vergonha e sofro muito a ver o meu FC Porto, uma equipa tão grande, uma das melhores do mundo nas últimas décadas, a comportar-se como uma equipa pequena.

Erro Capital

Eu percebi a ideia de Pinto da Costa ao apostar em Paulo Fonseca (o mesmo se passou também com Vítor Pereira) mas o presidente já deveria saber que Villas-Boas e Mourinhos são raros.

Entretanto lá vão 2 jogos e 2 derrotas no Estádio do Dragão. Local que nos últimos anos tinha fama de ser a fortaleza do FC Porto, onde qualquer adversário tinha dificuldade em sequer fazer pontos, quanto mais vencer.


%d bloggers like this: