PSD e as dificuldades de resistir à máquina

Já o disse várias vezes, apoiei Ferreira Leite e Aguiar Branco nas 2 últimas internas do PSD. Mas, depois de vencer, Passos Coelho surpreendeu-me pela positiva.

Aquando da constituição do Governo elogiei o facto de ter conseguido chamar excelentes independentes, mas critiquei ter cedido à máquina do partido em certas pastas.

Quando os partidos estão no Poder é muito mais fácil ceder à máquina partidária, mas é imperativo resistir. Afinal, foi essa mesma máquina (incompetente e corrupta) que nos trouxe até aqui.

Ao ver o programa das Jornadas Parlamentares do PSD fico desiludido. Numa altura em que o PSD lidera o Governo e precisa de mais e melhores ideias para nos tirar da crise, as jornadas serão inócuas.

Oradores e temas são os que mais interessam ao partido numa lógica puramente circunstancial. Não irão acrescentar nada ao trabalho do PSD na AR, em prol do país e dos portugueses.

Compare-se nomes dos oradores (sua qualidade e capacidade), líder parlamentar, presidente PSD e condição do partido, nas últimas 3 jornadas parlamentares. É fácil ver as diferenças.

Ano 2008
Líder Parlamentar – Paulo Rangel
Presidente PSD – Manuela Ferreira Leite
Condição PSD – Oposição
Oradores: António Borges, Henrique Neto, Maria José Nogueira Pinto, Jacques Attali

Ano 2009
Líder Parlamentar – JP Aguiar Branco
Presidente PSD – Manuela Ferreira Leite
Condição PSD – Oposição
Oradores: Alexandre Soares dos Santos, José António Salcedo, Paulo Pinto de Albuquerque, João Duque

Ano 2010
Líder Parlamentar – Miguel Macedo
Presidente PSD – Pedro Passos Coelho
Condição PSD – Oposição
Oradores: Manuel Villaverde Cabral, Ernani Lopes, Luís Campos e Cunha, Vitor Bento

Ano 2011
Líder Parlamentar – Luís Montenegro
Presidente PSD – Pedro Passos Coelho
Condição PSD – Governo
Oradores: Miguel Relvas, Pedro Santana Lopes, Marco António Costa, Paulo Simões Júlio

Anúncios

One Response to PSD e as dificuldades de resistir à máquina

  1. esmeralda antas diz:

    Estou consigo no que afirma! Mas estive com Manuela Ferreira Leite, embora não gostasse que ela tivesse posto gente de parte. Aí começaram as divisões, quando todos eram necessários. Depois no PSD há esta mania, que não sei se tem a ver com elites, de se afastarem e criticarem em vez de criticarem juntando-se. E isso vê-se até a nível local. Agora, estive sempre com Passos Coelho, acompanhei a vida dele desde sempre e continuo a acreditar que vai fazer diferente. Por muito que isso lhe vá custar. Mesmo que custe votos. Tenho a certeza. Há que lhe dar tempo. E não andarem por aí a tentar MINAR a coligação! Como realmente ando a ver muitos desejosos para que isso aconteça! Quanto às jornadas parlamentares valem o que valem. Mas acho que basta assim. Quem poderiam convidar, tenho a certeza que iam dizer não. Assim não se alimenta mais um motivo para a imprensa e outros dizerem que A, B ou C recusaram. Já nem o programa de Marcelo Rebelo de Sousa tem o valor que tinha. Está a trabalhar para o showbusiness! Pavoneia-se demais. E fala errado, como ontem sobre a pílula!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: