Em Portugal, uma carnificina que ninguém quer ver


Já escrevi sobre este assunto em 2008, 2009 e 2010. Volto a fazê-lo em 2011. Faço-o depois de saber o resultado da “Operação Natal” da GNR. Em 3 dias morreram 10 pessoas nas estradas portuguesas. E não se sabe se os 13 feridos graves irão engrossar aquele número.

Todos os anos se repete este cenário. No Natal, no Carnaval, na Páscoa, no Verão, etc. Com ou sem Operações por parte das autoridades são milhares de pessoas que morrem nas estradas portuguesas, sem que algo seja feito para inverter este fatídico rumo que levamos.

Lembro os números da Guerra do Iraque. Entre 2003 e 2009 morreram 675 militares/ano num total de 4700 mortes. Em Portugal, entre 2003 e 2009 morreram nas estradas 971 pessoas/ano num total de 6800 pessoas. Em 2010 foram 747 pessoas. Em 2011 já passamos as 700.

Faz-me confusão como o país assiste impávido a esta chacina. A população já não liga. A comunicação “dita” social revolta-se com as mortes na Guerra do Afeganistão, mas despreza estas. As autoridades congratulam-se por ter havido menos 1 morto que o periodo homólogo.

Sinto que estou num país de loucos. Será possível que nada seja feito para parar este morticínio? Como podemos estar preocupados com uma iraniana que pode ser condenada à morte (Deus a salve!) e borrifarmo-nos para os nossos compatriotas? Perdoem-me, mas isto não é normal!

2 Responses to Em Portugal, uma carnificina que ninguém quer ver

  1. esmeralda antas diz:

    Também estive atenta a essas notícias, porque sempre me impressiona que as pessoas “saiam” de dias felizes, familiares, confortáveis, para morrer, para irem parar ao hospital, para sofrerem e fazerem outros sofrer! A irresponsabilidade é geral. Apanharam um rapazito a conduzir a 160. Um outro fez inversão de marcha à entrada da auto-estrada. O uso de telefone é uma constante. O de fumar também. Depois li que foi multado um camionista por ter os estofos do assento rotos!!! Não! Isto não é normal!

    • Luis Melo diz:

      Exactamente cara Esmeralda. As prioridades estão trocadas. Multa-se por ter os estofos rotos, mas não se multa por outras coisas mais graves. Quanto ao uso do telemóvel, é impressionante… Toda a gente (!!) anda ao telefone e ninguém parece querer saber disso, por mais avisos, anúncios, publicidades, alertas em relação ao perigo que é…

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: